Procon lista alimentos com QUEDA no valor vendidos em Sergipe

Alimentação volta a ficar mais barata em determinadas regiões do país. Na última semana, o Programa Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) liberou um relatório onde mostra que alguns itens da cesta básica, em Sergipe, passaram a registrar uma queda de preços. Ao todo, foram contabilizados 50 produtos

Procon lista alimentos com QUEDA no valor vendidos em Sergipe (Imagem: Google)
Procon lista alimentos com QUEDA no valor vendidos em Sergipe (Imagem: Google)

Um novo ano começou, mas os brasileiros seguem sentindo forte os efeitos da crise econômica do novo coronavírus.

Entre os reajustes negativos para o bolsa da população estão as correções na cesta básica que até dezembro de 2020 registraram as maiores altas da década.

Sergipe mostra índices de queda na cesta básica

Em Sergipe, o Procon revelou que após um período de fortes acréscimos, os insumos estão voltando ao valor de base. Entre os 50 produtos analisados, parte significativa vem tendo o valor alterado para menos.

O arroz, um dos principais assuntos na imprensa nacional devido a inflação dos últimos meses, está R$ 0.16 mais barato, sendo o seu quilo comercializado atualmente por R$ 3,99 e anteriormente a R$ 4,15.

Outro produto também em redução foi o feijão, com o menor preço identificado. Até setembro do ano passado, o produto tinha um valor de R$ 5,49, já em janeiro está sendo comercializado por R$ 5,29.

No caso do leite integral, a redução também é positiva, ficando aproximadamente R$ 0,37 mais barato. Atualmente sua venda apresenta uma média de R$ 3,78 a depender do estabelecimento.

O óleo de soja, por sua vez, permanece estável. Tanto nos comparativos de 2020 como em janeiro deste ano o produto registrou o mesmo preço médio de R$ 6,29.

No caso das frutas, hortaliças e produtos de limpeza, também há índices de redução. Para poder fazer a pesquisa o Procon registrou as taxações em oito estabelecimentos distintos, de diversas regiões do estado, para assim contabilizar as possíveis variações e disponibilizar uma média geral.

É válido ressaltar que, com o atual salário mínimo de R$ 1.100, a população vem recebendo menos que a média da inflação registrada em 2020.

A previsão é de que a partir do fim deste mês de fevereiro o governo federal volte a fazer reajustes no piso para que ele fique em R$ 1.102.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.