Queda do Bitcoin durante a noite é comum? Especialistas respondem!

Na quarta-feira (20), o bitcoin registrou queda considerável. Pelo período da madrugada o recuo esteve acima de 7%, o que preocupou alguns investidores. Apesar desse resultado negativo, especialistas entendem que as variações da criptomoeda são naturais.

Queda do Bictoin durante a noite é comum? Especialistas respondem!
Queda do Bictoin durante a noite é comum? Especialistas respondem! (Imagem: Clifford Photography/Unsplash)

De acordo com o gestor de portfólios da gestora de recursos Hashdex, João Braga da Cunha, ao Uol, há menos liquidez durante a madrugada e fins de semana.

Ele explica que, no mercado de bitcoin, movimentos de um dígito são comuns. Dessa forma, não há grade justificativa para o acontecimento da variação.

Durante este mês, essa não foi a única vez que o bitcoin teve variações negativas, apesar do resultado expressivo recente. No dia 4 de janeiro, a criptomoeda registrou queda no preço pela madrugada, mas reduziu as perdas ao longo do dia.

Segundo especialistas da Reuters, a volatilidade é comum. De acordo com Joseph Edwards, da corretora de criptomoedas Enigma Securities, a moeda digital é volátil por natureza. Sendo assim, as constantes movimentações de preços acontecem por uma “euforia de curto prazo”.

Após uma variação negativa nesta ocasião em janeiro, o analista do Banco de Cingapura, Moh Sion Sim, afirmou à Reuters que parte da queda tem como reflexo o medo de um dólar mais fraco.

Valorização recente do bitcoin

Apesar do resultado negativo desta quarta-feira (20), o bitcoin tem apresentado o melhor resultado em janeiro desde 2014, conforme informado pelo CriptoFácil. A valorização mensal tem sido de 20%. Essa informação foi levantada pelo trader SalsaTekila.

A última vez que houve uma valorização maior em janeiro foi no ano de 2013. Na ocasião, foi registrado uma melhora de 53%. Com relação ao acumulado desta semana, a moeda digital apresentou variação positiva menor que 1%, segundo o CoinMarketCap.

Já em relação ao ano passado, o bitcoin teve uma valorização de 276% em relação ao dólar. O fechamento em 2020 foi em US$ 29 mil. Já pelo Brasil, a valorização foi ainda maior.

Em outubro a criptomoeda chegou a ultrapassar a máxima histórica. O encerramento do ano passado teve a cotação a R$ 150 mil.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.