Mercado Livre, Amazon e outras grandes empresas que NÃO aderiram ao PIX

Em novembro do ano passado, o sistema Pix foi lançado no Brasil com a expectativa de revolucionar o mercado financeiro. Por meio dessa tecnologia, as pessoas podem realizar transferências de forma mais prática. No entanto, grandes empresas, como a Amazon e Mercado Livre, ainda não aderiram ao Pix.

Mercado Livre, Amazon e outras grandes empresas que não aderiram ao Pix
Mercado Livre, Amazon e outras grandes empresas que não aderiram ao Pix (Imagem: Jéshoots/Pexels)

Ao realizar uma compras em diversas varejistas, os clientes podem efetivar a aquisição por meio de boletos e cartões, por exemplo. Caso o Pix fosse adotado, a transação financeira poderia ser uma alternativa para facilitar nas vendas.

Apesar das vantagens existentes, muitas empresas tecnológicas seguem sem oferecer o Pix aos clientes. De acordo com dados do Banco Central (BC), a transação de pessoa física para empresa engloba menos de 7% das operações totais.

Motivos para a não implementação do Pix pelas grandes varejistas

Entre os motivos para esse pequeno percentual de operações feitas, a questão tecnológica pode ser um motivo. Segundo o consultor da Roland Berger, João Bragança, à Veja, há a questão de integração de software das lojas, com o sistema de logística e suprimento.

Em outubro do ano passado, o presidente da Amazon, Alex Szapiro havia afirmado ao Valor que não comentaria sobre o possível investimento da empresa em trazer o Pix como opção de pagamento.

No entanto, ele destacou que a Amazon procura oferecer maneiras de pagamento a serem usadas pelos clientes. Szapiro citou que a companhia demorou para lançar o boleto no país. O motivo foi porque a instituição não acreditava que essa forma de pagamento teria adesão da população.

Apesar disso, ele ressalta que a Amazon aprendeu com o erro e acabou lançando o boleto. O presidente ainda ressalta que o Pix é uma evolução para a possibilidade de uma transação mais rápida. Este seria um passo importante para o varejo e o sistema bancário nacional.

No caso do Mercado Livre, o diretor da carteira digital Mercado Pago, Rodrigo Furiato, revelou à Veja que a empresa decidiu esperar para adotar a opção de pagamento.

Segundo ele, um dos motivos para ainda não implementar o Pix no Mercado Livre é porque seria arriscado alterar a tecnologia às vésperas da black Friday e Natal. Furiato também citou que os bancos ainda não operam com total de sucesso com a nova tecnologia.

AvatarSilvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.