Calendário do INSS paga auxílio-doença e pensão por morte a partir do dia 25; veja aqui

Calendário de pagamento do INSS começa a valer nesse mês de janeiro. Além dos impostos, o início de um novo ano é marcado pela renovação dos cronogramas do Instituto Nacional do Seguro Social. A partir do dia 25, o órgão passará a efetuar os depósitos do auxílio doença e pensão por morte.

Calendário do INSS paga auxílio-doença e pensão por morte a partir do dia 25; veja aqui (Imagem: Google)
Calendário do INSS paga auxílio-doença e pensão por morte a partir do dia 25; veja aqui (Imagem: Google)

Os pagamentos do INSS contemplam milhares de brasileiros vinculados a previdência. No entanto, não somente os aposentados são convocados, mas também os trabalhadores debilitados e familiares de luto por algum segurado falecido. O auxílio doença e pensão por morte começarão a ser ofertados em breve.

Sobre o auxílio doença

Nesse ano, o INSS deverá ainda quitar as parcelas de quem solicitou o benefício de forma antecipada em 2020. A liberação prévia foi autorizada devido a suspensão das perícias médicas, tendo em vista o cenário de contaminação pelo novo coronavírus.

O valor de base a ser ofertado foi reajustado para R$ 1.100, atual piso previdenciário, podendo ser reajustado de acordo com a faixa de renda do cidadão.

Para poder recebe-lo basta ter tido a solicitação aprovada mediante a submissão dos documentos necessários.

Sobre a pensão por morte

No caso da pensão por morte, os contemplados são os familiares e demais dependentes de um segurado do INSS que tenha falecido. Antes de mais nada, para os novos registrados, é preciso que o parente tenha comprovado o vínculo com o contemplado, sendo normalmente o pagamento feito para esposas, filhos e maridos.

O valor de base também é de R$ 1.100, mas tende a ser reajustado segundo a faixa de renda e tempo de contribuição do segurado falecido. Quanto maior a porcentagem repassada para a previdência, mais alto será o pagamento que pode ser dividido entre os familiares cadastrados.

Calendário INSS 2021

Veja abaixo o calendário de quem recebe até 1 salário mínimo:

Final Quem recebe até 1 salário mínimo
1 25/1 22/2 25/3 26/4 25/5 24/6 26/7 25/8 24/9 25/10 24/11 23/12
2 26/1 23/2 26/3 27/4 26/5 25/6 27/7 26/8 27/9 26/10 25/11 27/12
3 27/1 24/2 29/3 28/4 27/5 28/6 28/7 27/8 28/9 27/10 26/11 28/12
4 28/1 25/2 30/3 29/4 28/5 29/6 29/7 30/8 27/9 28/10 29/11 29/12
5 29/1 26/2 31/3 30/4 31/5 30/6 30/7 31/8 30/9 29/10 30/11 30/12
6 1/2 1/3 1/4 3/5 1/6 1/7 2/8 1/9 1/10 1/11 1/12 3/1/22
7 1/2 1/3 1/4 3/5 1/6 1/7 2/8 1/9 1/10 1/11 1/12 3/1/22
8 3/2 3/3 6/4 5/5 4/6 5/7 4/8 3/9 5/10 4/11 3/12 5/1/22
9 4/2 4/3 7/4 6/5 7/6 6/7 5/8 6/9 6/10 5/11 6/12 6/1/22
0 5/2 5/3 8/4 7/5 8/6 7/7 6/8 8/9 7/10 8/11 7/12 7/1/22

Conforme exibido no calendário, os depósitos deverão ser feitos sempre até o quinto dia útil de cada mês.

Para esse ano, o INSS espera que cerca de 24,8 milhões de brasileiros sejam contemplados com até um salário mínimo.

Veja abaixo o calendário de quem recebe mais que 1 salário mínimo:

Final Quem recebe mais de 1 salário mínimo
1 e 6 1/2 1/3 1/4 3/5 1/6 1/7 2/8 1/9 1/10 1/11 1/12 3/1/22
2 e 7 1/2 1/3 1/4 3/5 1/6 1/7 2/8 1/9 1/10 1/11 1/12 3/1/22
3 e 8 3/2 3/3 6/4 5/5 4/6 5/7 4/8 3/9 5/10 4/11 3/12 5/1/22
4 e 9 4/2 4/3 7/4 6/5 7/6 6/7 5/8 6/9 6/10 5/11 6/12 6/1/22
5 e 0 5/2 5/3 8/4 7/5 8/6 7/7 6/8 8/9 7/10 8/11 7/12 7/1/22

 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.