Quais as condições de empréstimo para MEI no Peac Maquininhas? Veja aqui!

Linha de crédito para pequenos empreendedores ainda está disponível. Se sua empresa foi afetada pela crise do novo coronavírus, fique atento. Os microempreendedores individuais (MEIs) permanecem tendo acesso a uma solicitação de empréstimo segurada pelo governo. A PEAC Maquininhas estará disponível até o próximo dia 31, com juros de 6% ao ano e até 36 meses para pagar.

Quais as condições de empréstimo para MEI no Peac Maquininhas? Veja aqui! (Imagem: Google)
Quais as condições de empréstimo para MEI no Peac Maquininhas? Veja aqui! (Imagem: Google)
publicidade

Um dos principais grupos afetados pela crise econômica do covid-19 foram as pequenas empresas que não possuíam um fundo emergencial.

Desse modo, para assegurar este grupo o governo federal criou a PEAC Maquininhas. Trata-se de uma linha de crédito ofertada pelas maquininhas de cartão.

O serviço oferece um empréstimo de até R$ 50 para o empreendedor, contanto ao todo com mais de R$ 10 bilhões investidos. Desse total, ainda restam R$ 5 bilhões para serem solicitados até o fim do mês, desde que a empresa se enquadre nas regras para inclusão no programa.

Exigências

Para ser um segurado é preciso ter um faturamento anual de no máximo R$ 4,8 bilhões e se utilizar de recursos do BNDES. Além disso, é ser registrado como micro, pequena empresa ou empreendedor individual e não ter débitos registrados antes da pandemia.

É obrigatório ainda a utilização de maquininhas de cartão de crédito ou débito para receber vendas. A quantia concedida deve levar em consideração a apuração das maquininhas entre março de 2019 e fevereiro de 2020, sendo a empresa proibida de solicitar outros tipos de empréstimo.

Como contratar o empréstimo pela PEAC Maquininhas?

Para solicitar a linha de crédito basta se enquadrar as exigências acima e fazer o pedido por meio da PEAC Maquininhas. Para isso, o titular da empresa deve ir até uma instituição financeira habilitada e dar entrada na contratação do serviço.

Lista de bancos parceiros

  • Agência de Fomento de Goiás
  • Agência de Fomento do Estado da Bahia – Desenbahia
  • Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina – Badesc
  • Agência de Fomento do Estado de São Paulo – Desenvolve SP
  • Agência de Fomento do Estado do Rio de Janeiro
  • Agência de Fomento do Paraná – Fomento Paraná
  • Banco ABC Brasil
  • Banco Alfa de Investimento
  • Banco BMG
  • Banco Bocom BBM
  • Banco Bradesco
  • Banco BS2
  • Banco BTG Pactual
  • Banco Caterpillar
  • Banco CNH Industrial Capital
  • Banco Daycoval
  • Banco da Amazônia
  • Banco de Brasília – BRB
  • Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais – BDMG
  • Banco de Desenvolvimento do Espirito Santo S/A
  • Banco de Lage Landen Brasil
  • Banco do Brasil
  • Banco do Estado de Sergipe
  • Banco do Estado do Rio Grande do Sul – Banrisul
  • Banco Fibra
  • Banco GMAC
  • Banco Industrial do Brasil
  • Banco Inter
  • Banco John Deere
  • Banco Mercedes-Benz
  • Banco Moneo
  • Banco Randon
  • Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE
  • Banco Rendimento
  • Banco Safra
  • Banco Santander
  • Banco Sofisa
  • Banco Triângulo
  • Banco Votorantim
  • Caixa Econômica Federal
  • Caruana Financeira
  • Itaú Unibanco
  • Omni Banco
  • Sistema Cooperativo Ailos
  • Sistema Cooperativo Sicoob
  • Sistema Cooperativo Sicredi
  • Stara Financeira

 

Eduarda AndradeEduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco e formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguagens. No mercado de trabalho, já passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de ter assessorado marcas nacionais como a Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.