Empréstimo para empresas NÃO compensa fim do auxílio emergencial, diz especialista

Cenário econômico em 2021 é de incertezas. Prestes a encerrar o pagamento do auxílio emergencial, o governo federal começa a analisar a possibilidade de conceder uma linha de microcrédito para substituir o programa. No entanto, especialistas afirmam que a medida não será necessária e ainda deixará milhares de brasileiros ainda mais descobertos.

Empréstimo para empresas NÃO compensará fim do auxílio emergencial, diz especialista (Imagem: Google)
Empréstimo para empresas NÃO compensará fim do auxílio emergencial, diz especialista (Imagem: Google)

Um dos principais efeitos do covid-19, além da morte de milhares de pessoas, tem sido o crescimento significativo da fome e da miséria em todo o país.

Para amenizar o caso, o governo federal passou a conceder o auxílio emergencial, porém com seu encerramento novas estratégias precisarão ser avaliadas.

Empréstimo é uma opção

Nas últimas semanas, representantes da equipe econômica informou que o governo vem avaliando a possibilidade de conceder uma linha de crédito para a população.

O seu valor deveria ser similar ao atual concedido pelo auxílio emergencial, podendo chegar até a R$ 1 mil a depender da realidade do segurado.

A ideia surgiu, segundo tais fontes administrativas, diante do aumento das solicitações de crédito.

No Norte e no Nordeste foram identificados os maiores números de pedido, tendo em vista que a renda média da população é mais vulnerável.

Ainda nas mesmas regiões, microempreendedores individuais também tiveram um crescimento no registro pelo MEI, reforçando a ideia da gestão federal de aprovar a proposta.

Ao todo, o país conta com cerca de 5 milhões de MEI’s que foram contemplados pelo auxílio emergencial. Entre os meses de fevereiro e dezembro 2 milhões de novos inscritos foram aceitos, sendo que 1,5 milhões tiveram o pedido de formalização iniciado durante a pandemia.

Tais números justificam o aumento dos empréstimos em quase 38%. Porém, não significa que a solução seja eficaz para esta categoria.

Analistas afirmam que microcrédito é insuficiente

Diante das propostas, especialistas econômicos e sociais fazem um alerta quando as ações para a população de baixa renda. Teme-se que com a aprovação dos empréstimos seja criado um alto índice de endividamento entre os mais pobres.

Mesmo com o atual número de inadimplência em baixa, a se considerar as projeções negativas de 2021 é de se esperar que a população não tenha recursos para pagar as parcelas dos empréstimos.

Dessa forma, passarão a ter dividas com os bancos e poderão perder bens como terrenos ou automóveis, para aqueles que tiverem tais aquisições.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA