Polícia Federal cria MAIOR operação contra fraude no auxílio emergencial

A Polícia Federal deflagrou uma das maiores operações de combate a fraudes envolvendo o auxílio emergencial, e contou com a participação de mais de 150 policiais. A operação denominada Segunda Parcela foi deflagrada nesta quinta-feira (10).

publicidade
PF faz MAIOR operação de combate à fraude no auxílio emergencial este mês
Polícia Federal cria MAIOR operação contra fraude no auxílio emergencial (Imagem: Reprodução/Google)

A Operação Segunda Parcela contou com a participação de 152 policiais federias e cumpriu 42 mandados de busca e apreensão, 13 de sequestro de bens e 7 mandados de prisão. Com isso, foram bloqueados R$ 650 mil, em diferentes contas que receberam o auxílio emergencial.

A operação da Polícia Federal aconteceu em 14 estados: Bahia, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Piauí, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins.

publicidade

As tentativas de cadastro irregular no programa são processadas dentro da plataforma criada pela Polícia Federal. Com isso, a PF busca identificar os fraudadores e as organizações criminosas. Além disso, busca encontrar denominadores comuns, a fim de descobrir fraudes estruturadas.

O objetivo da Polícia é desestruturar essas ações que causam grandes prejuízos aos beneficiários e o governo. Diante disso, a Estratégia Integrada de Atuação contra as Fraudes ao Auxílio Emergencial detectou, bloqueou ou cancelou o cadastramento de quase 4 milhões de solicitações que apresentaram irregularidades.

Com essa ação, o governo conseguiu ter uma economia de mais de R$ 2 bilhões. Esse valor sairia dos cofres públicos e corresponde a uma parcela de R$600 de cada pedido irregular cancelado ou bloqueado.

Todo o tipo de pagamento irregular está sob análise da Polícia Federal, portanto, os cidadãos que solicitaram o auxílio emergencial sem terem os requisitos exigidos devem devolver os valores recebidos, sob pena de investigação criminal.

Critérios do auxílio emergencial

O benefício é destinado aos brasileiros desempregados, autônomos, trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEIs) e beneficiários do Bolsa Família. Além disso, os cidadãos precisam atender os seguintes critérios:

  • Ter mais de 18 anos ou ser mãe adolescente;
  • Não possuir nenhum emprego formal,
  • Não ser beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS);
  • Não ser beneficiário de outro programa de transferência de renda federal que não seja o Bolsa Família;
  • Possuir uma renda familiar mensal per capita de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.135);
  • Não ter recebido rendimentos tributáveis, no ano de 2018, acima de R$ 28.559,70.
publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.