Crescem reclamações por cobrança INDEVIDA de crédito consignado

O Procon de São Paulo constatou no último mês, um crescimento expressivo de 887% nas reclamações relacionadas a cobranças indevidas no crédito consignado. Este crescimento foi detectado na comparação com mesmo mês do ano passado.

Crescem reclamações por cobrança INDEVIDA de crédito consignado
Crescem reclamações por cobrança INDEVIDA de crédito consignado (Foto: Marcos Santos/USP Imagens)

Em novembro deste ano foram 829 reclamações, contra 84 registradas neste mesmo mês em 2019.

Foram contabilizadas entre janeiro e novembro de 2019, cerca de 2.200 queixas em geral contra o crédito consignado. Já em 2020, aconteceu um aumento de 137%, com 5.426 reclamações no total dos 11 meses completos deste ano.

O Procon de SP lembra que é imprescindível que o consumidor faça a reclamação quando observar um desconto no benefício relacionado a um empréstimo que não foi contratado.

O consumidor também precisa questionar a instituição financeira que está realizando os descontos e contatar o INSS pelo telefone 135 ou pelo site.

Procon realiza pesquisa de preços de materiais escolares

Um levantamento do Procon de São Paulo revelou diferenças de preços de até 173,58% em itens da lista de materiais escolares. Os preços foram pesquisados entre 17 e 19 de novembro.

O Procon pesquisou os preços de 80 itens e entre eles estavam apontador, borracha, caderno, canetas esferográfica e hidrográfica, colas em bastão e líquida, giz de cera, lápis preto e colorido, lapiseira, marca-texto, massa de modelar, papel sulfite, refil para fichário, régua, tesoura escolar e tinta para pintura a dedo.

A pesquisa de preços neste ano aconteceu através da internet já que ainda vivemos um período de isolamento social. As lojas virtuais pesquisadas foram as Lojas Americanas, Magazine Luiza, Lepok, Papelaria Universitária, Gimba, Livrarias Curitiba e Kalunga.

Antes de ir as compras é aconselhável fazer uma verificação dos materiais que o aluno já possui e que ainda estão em boas condições de uso. Os livros didáticos também podem ser trocados entre os alunos.

Em lojas que oferecem descontos para compras em quantidade, é interessante combinar com outros pais e fazer compras coletivas. Outro ponto importante é avaliar o valor do frete que em muitas situações encarecem e muito o preço final do pedido.

Nas compras pela internet o consumidor deve estar atento também ao site acessado, verificando se é confiável e se apresenta segurança.

É importante lembrar que as escolas não podem incluir na lista de materiais e nem exigir a compra de produtos de uso coletivo como materiais de higiene, limpeza ou escritório. Para ver a lista completa de matérias e os preços obtidos clique aqui.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.