CNH Social DF: 1ª fase do programa deve começar este mês; participe!

Atenção, moradores do Distrito Federal. Nessa semana, o Detran informou que irá abrir a seleção para a CNH Social ainda no mês de dezembro. Segundo o órgão, serão investidos mais de R$ 10 milhões para garantir a participação de quase três mil pessoas de baixa renda que objetivam tirar a carteira de habilitação. No texto abaixo, confira os detalhes da seleção.

publicidade
CNH Social DF: 1ª fase do programa deve começar este mês; participe! (Imagem: Reprodução/Google)
CNH Social DF: 1ª fase do programa deve começar este mês; participe! (Imagem: Reprodução/Google)

De acordo com o informe do Detran, a seleção para a CNH Social deverá ser iniciada ao longo dos próximos 30 dias. Para se candidatar é preciso atender aos critérios básicos de renda, sendo esse determinado pelo piso nacional. Além disso, o cidadão precisa comprovar que reside no Distrito Federal.

O órgão ainda deverá informar como acontecerá a seleção respeitando as medidas se segurança contra o coronavírus. Inicialmente, espera-se que o processo de candidatura ocorra por meio do site do Detran-DF.

publicidade

Do total de vagas 10% serão destinadas para pessoas com deficiência e os demais 40% para quem está incluso em programas sociais. Por fim, 50% ficará disponível para livre concorrência sob as regras de participação.

Posicionamento do Governo

Ao anunciar o projeto, Ibanes Rocha, atual governador, garantiu que a ação tem como oportunidade incentivar a entrada desse grupo no mercado de trabalho.

Muitos não tiram a carteira para se divertir ou ir para a faculdade, por exemplo, mas sim para garantir uma renda. Muitos cidadãos trabalham em aplicativos de transporte, número que cresceu durante a pandemia do novo coronavírus”, lembra.

Zélio Maia, diretor-geral do Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF), reforçou que o programa é uma oportunidade de inclusão social. “Parece algo simples, mas para alguns é um sonho inalcançável. Esse é um projeto que busca a inclusão social, além de fomentar a atividade econômica desse setor”, salienta.

Para o presidente do Sindicato das Auto e Moto Escolares e Centro de Formação de Condutores Classes “A”, “B”, e “AB”, do DF (Sindauto-DF), Francisco Joaquim, todos deverão ganhar com a execução do projeto.

“As pessoas que têm dificuldades financeiras terão oportunidade de saber dirigir. Agradeço ao GDF por ter cumprido esse compromisso conosco”, disse.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.