Auxílio emergencial: ESTE número de pessoas foram obrigadas a devolver parcelas; veja o motivo

Brasileiros são obrigados a devolver parcelas do auxílio emergencial. Na última semana, o governo federal informou que milhares de pessoas que receberam as parcelas do coronavoucher precisarão devolve-las para o serviço público. A justificativa utilizada foi de que parte dos segurados não se enquadram nos critérios de renda impostos pelo programa.

Auxílio emergencial: ESTE número de pessoas foram obrigadas a devolver parcelas; veja o motivo (Imagem: Google)
Auxílio emergencial: ESTE número de pessoas foram obrigadas a devolver parcelas; veja o motivo (Imagem: Google)

Próximo a encerrar o pagamento do auxílio emergencial, o governo federal está cobrando a devolução de aproximadamente 200 mil de brasileiros que receberam as parcelas sem se enquadrar nos critérios básicos de renda.

Para esse grupo, estão sendo enviadas notificações cobrando a restituição que é de caráter obrigatório.

Segundo o secretário de Controle da Gestão Tributária, Previdência e Assistência Social do Tribunal de Contas da União (TCU), Tiago Dutra, houve um número significativo de pagamentos indevidos.

Ele explica que a atual notificação ainda não é equivalente a todos os depósitos feitos incorretamente desde o mês de abril.

– É muito pouco perto daquilo que foi detectado como pagamento indevido, é algo próximo de 5%, porém é muito melhor do que tinha antes – disse Dutra.

Processo de devolução

Para poder devolver o pagamento, o ministério da cidadania criou um site onde o cidadão solicita o boleto da restituição. Para acessar é necessário informar o número do CFP e automaticamente será gerado o carnê com o valor da cobrança.

A estimativa é de que ao menos R$ 1,57 bilhão seja devolvido aos cofres públicos. A quantia é o suficiente para a manutenção de outros projetos, como a extensão do Bolsa Família que vem sendo analisada.

O Ministério verifica, confirma que o pagamento é indevido e cancela o benefício. Seria uma espécie de lista de devedores. As pessoas que estão nessa lista deveriam devolver e só sairiam dessa lista caso devolvessem – disse.

Declaração do ministério da cidadania

Questionado pelo TCU sobre os erros nas análises de solicitação do benefício, o ministério da cidadania não se pronunciou a respeito. Na lista de pagamentos incorretos há liberações para mais de 5 mil militares.

Além disso, foram identificados ainda depósitos para servidores públicos, demais agentes ligados ao governo e até mesmo parlamentares.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.