Fundos imobiliários: Vale a pena investir? Com quanto devo começar? Tire suas dúvidas

O mercado de fundos imobiliários é uma modalidade de investimentos que teve um grande desempenho em 2019. Mesmo com os prejuízos causados pela pandemia este ano, os investires vêm retomando as atividades de forma gradual e já conseguiram recuperar parte da economia do segmento.

Vale a pena investir em fundos imobiliários? E com quanto devo começar? Tire suas dúvidas nesta matéria   (Imagem: Reprodução/Google)

Você pensa em investir em fundos imobiliários, mas ainda não sabe por onde e com quanto deve começar? Primeiro, é preciso entender o que são esses fundos e como eles funcionam. Reunimos algumas dicas para te ajudar a entender o segmento e  tirar algumas dúvidas sobre o negócio.

O que é um fundo imobiliário?

Os Fundos de Investimentos Imobiliários (FIIs) são uma opção para aqueles que desejam ter ativos atrelados a imóveis, podendo ter participação em uma quantidade maior de imóveis, sem a necessidade de cuidar das propriedades.

Os FIIs funcionam como um investimento na modalidade de aplicação financeira coletiva, ou seja, diversas pessoas podem investir ao mesmo tempo no mesmo fundo.

Dão a possibilidade de investir, por exemplo, em shoppings centers, edifícios comerciais, galpões logísticos, hotéis, entre outros.

Quando o dinheiro é aplicado em um FII, funciona assim: o investidor concede a gestão o direito de reinvestir a quantia em outros títulos. No mínimo, 95% dos lucros e rentabilidade são repassados aos cotistas que aplicaram algum valor.

Por serem negociados na Bolsa de Valores, é possível ganhar dinheiro por meio da valorização das cotas do fundo, devido à várias razões, como, por exemplo, a valorização da região na qual o imóvel se encontra, os rendimentos obtidos com aluguéis e comercialização e pela gestão qualificada dos empreendimentos.

Quais os tipos de fundos imobiliários?

Fundos de papel: são fundos que investem majoritariamente em recebíveis imobiliários (CRI, CRA, LCI e LCA), ou seja, investimentos de renda fixa voltados ao setor imobiliário. Seu rendimento está vinculado, portanto, ao rendimento que esses papéis ou títulos apresentam.

Fundos de tijolo: investem em empreendimentos imobiliários físicos; já finalizados ou que ainda estão em construção. Prédios comerciais, shoppings centers, galpões de logística, galpões industriais, agências bancárias e hospitais são alguns dos imóveis que entram como ativos. Esses fundos buscam remunerar os cotistas por meio de aquisição, construção ou aluguéis.

Fundos de Fundos: são fundos que compram cotas de outros fundos imobiliários. É interessante para quem está começando a investir e não possui tanto conhecimento, pois transfere ao gestor as escolhas para as melhores oportunidades no mercado de fundos imobiliários.

Vantagens

Depois de conhecer as características de cada tipo de fundo imobiliário, é preciso entender as vantagens de investir em FIIs como: menor burocracia; possibilidade de começar com pouco capital de investimento; possibilidade de investir em grandes empreendimentos; ter uma gestão de investimentos especializada; rendimentos isentos de Imposto de Renda.

Além da possibilidade de reinvestir os lucros dos ativos em novas cotas ou outros investimentos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

REDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.