CRLV Digital: Quem pode baixar? É mais vantajoso que licenciamento 2021 impresso? Entenda!

Pontos-chave
  • Aprenda a emitir seu CRLV digital e fuja dos papéis;
  • Até o momento, 19 estados já aderiram a versão digital;
  • Valor do licenciamento não irá diminuir com substituição por aplicativo.

Em meia a pandemia ficamos ainda mais habituados a utilizar a internet para diversos fins. Em mais um movimento de digitalização, neste ano, o CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo) se tornou totalmente digital em 19 estados brasileiros e no DF. Aprenda aqui como emitir o seu e suas vantagens.

CRLV Digital: Quem pode baixar? É mais vantajoso que licenciamento 2021 impresso? Entenda!
CRLV Digital: Quem pode baixar? É mais vantajoso que licenciamento 2021 impresso? Entenda! (Imagem FDR)

Com o CRLV digital, o motorista não receberá mais versão impressa mas poderá imprimir o documento em casa quantas vezes precisar.

O documento terá um QR Code gerado pelo Denatran que poderá ser usado pelas autoridades para comprovar sua autenticidade.

Como baixar o CRLV digital

  • Para começar procure na loja de aplicativos do seu celular o aplicativo Carteira Digital de Trânsito e instale;
  • Preencha tudo que for solicitado no cadastro de usuário no aplicativo;
  • Após o cadastro, ative a conta usando o link que foi enviado para o e-mail cadastrado;
  • Para obter a CNH Digital,  o motorista precisa validar o seu cadastro através do Portal de Serviços do Denatran com o uso do certificado digital ou comparecendo pessoalmente ao Detran da sua jurisdição;
  • Para adicionar o documento CRLV Digital, não é preciso realizar a validação do cadastro, é só informar o número do Renavam e o Código de Segurança do CRV (antigo DUT);
  • O próximo passo será a criação de sua “Chave de Acesso” que deve conter 4 dígitos;
  • Agora adicione a versão digital dos documentos (CNH Digital e/ou CRLV Digital);
  • Pronto! Agora você ja consegue visualizar os documentos adicionados.

Se você preferir, todo esse processo também pode ser feito através do Portal de Serviços do Denatran na internet.

Regras

Da mesma forma que acontece com o documento impresso, o CRLV-e (digital) só será expedido após o pagamento dos débitos relacionados a tributos, encargos e multas de trânsito e ambientais, doo veículo, assim como o pagamento do Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestres (DPVAT).

É importante destacar que a versão digital do CRLV possui a mesma validade jurídica e as mesmas informações do documento impresso.

Estados que já aderiram

Até o momento 19 estado e o Distrito Federal já aderiram ao CRLV digital. Confira todos eles:

São Paulo, Acre, Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Distrito Federal.

CRLV Digital é vantajoso?

A versão digital do CRLV é vantajosa para os motoristas que agora não precisam mais sair de casa para emitir seu documento e podem fazer uma nova impressão rapidamente em caso de perda por exemplo.

É como todos os serviços que estão cada vez mais digitais, têm o intuito de oferecer mais comodidade para quem precisa deles.

Documento será apenas digital (Google)

CRLV digital vai reduzir valor do licenciamento no próximo ano?

A chegada da versão digital do CRLV trouxe uma dúvida: o valor do documento será reduzido com o fim do formato físico? O Detran-MS diz que não.

Mesmo com o documento apenas em sua versão digital, o preço não deve ser reduzido.

O Detran diz também que a taxa cobrada pela emissão do documento não foi impactada pelas mudanças recentes.

Isto acontece, pois “o papel moeda utilizado para emissão do licenciamento anual não estava incluído no valor do serviço, uma vez que era fornecido pela Seguradora Líder, não gerando custos para o Departamento de Trânsito”.

Aconteceram também outras mudanças no Detran que absorveram as taxas que são cobradas dos motoristas:

“A evolução ocorrida no serviço de licenciamento acarretou uma série de adequações e melhorias, com a revisão periódica dos processos internos, impactando na adaptação e manutenção da estrutura tecnológica da autarquia, sendo que o valor da taxa cobrado pelo serviço de licenciamento de veículos não sofreu reflexo no conjunto das mudanças ocorridas”.

A cobrança pela segunda via com o documento online perde o sentido, já que o motorista pode reimprimir o documento quantas vezes forem necessárias.

Paulo AmorimPaulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.