Auxílio emergencial vira alvo da Polícia Federal após suspeita de fraudes NESTE estado

O auxílio emergencial, concedido pelo governo federal durante a pandemia do novo coronavírus, foi motivo de problemas na justiça. Isso porque, na quinta-feira (18), a Polícia Federal realizou 14 mandados de busca e apreensão contra suspeitos de desviar e fraudar pagamentos do benefício em Brasília.

Auxílio emergencial vira alvo da Polícia Federal após suspeita de fraudes NESTE estado
Auxílio emergencial vira alvo da Polícia Federal após suspeita de fraudes NESTE estado (Imagem: Reprodução / Google)
publicidade

As investigações da Operação Resiliência identificaram suspeitos que recebiam o auxílio e viabilizaram fraude em nome próprio e também em nome de terceiros. Com a ação criminosa, recebiam um repasse dos “clientes”. Por questões de segurança, a polícia não divulgou a dinâmica detalhada do crime.

Além das práticas envolvendo o auxílio emergencial, a quadrilha é suspeita de outros crimes envolvendo o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e tráfico de drogas.

Os mandatos foram cumpridos no Distrito Federal, nas regiões administrativas do Paranoá e de Itapoã.

Ainda segundo informações da PF, cinco pessoas foram presas em flagrante durante a operação, sendo duas pelo crime de tráfico ilícito de entorpecentes e três por posse ilegal de arma de fogo. A ação contou com a cooperação de 80 policiais.

Golpes comuns envolvendo benefícios

Outros golpes bastante comuns envolvendo benefícios sociais oferecidos pelo governo federal acontece através do aplicativo de mensagens WhatsApp, disponível gratuitamente para os sistemas Android e iOs.

Criminosos conseguem clonar o aplicativo através do fornecimento de um código de seis dígitos passado inocentemente pelos usuários através de uma ligação fraudada.

Por isso, a polícia sempre alerta para não atender ligações de números desconhecidos e nunca fornecer dados pessoais ou códigos nesse tipo de ligação. O governo, por exemplo, não pode requerer esse tipo de informação por telefone.

Além disso, tanto por telefone quanto pela internet, é importante sempre desconfiar de promoções, sorteios ou descontos imperdíveis. Essas são estratégias comuns para conseguir dados e realizar fraudes.

Independente do golpe, é preciso ter em mente também que eles podem ser aplicados por todo o Brasil, independente da região, embora a investigação mais recente da polícia tenha acontecido no Distrito Federal.

AvatarIsabela Veríssimo
Isabela Veríssimo é jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) com passagens por redações, desde 2016, como o Diario de Pernambuco, Jornal do Commercio e Rede Globo. Atualmente dedica-se à redação de economia do portal FDR.