Atividade industrial segue com ótimos resultados e com crescimento nas contratações

A atividade industrial brasileira vêm retomando o patamar antes da crise gerada pela pandemia do novo coronavírus desde agosto. Segundo dados divulgados nesta quinta-feira (19) pela Confederação Nacional das Indústrias (CNI) o índice de evolução da produção do mês de outubro foi menor que o verificado em setembro, porém houve um crescimento no número de empregos.

Atividade industrial segue em alta, mas estoque está abaixo do planejado (Imagem: Adobe Stock)

O índice de evolução da produção ficou em 58,3 pontos, menor 0,8 ponto que verificado em setembro, porém a CNI destaca que o crescimento da produção foi intenso em outubro e se manteve distante da linha de 50 pontos.

O índice de evolução do número de empregados ficou em 54,9 pontos, também acima da linha dos 50 pontos, retratando crescimento nas contratações no setor industrial em outubro. Em setembro, esse indicador foi de 55,3 pontos.

Os índices relativos à utilização da capacidade instalada (UCI), que já haviam sido elevados em setembro, registraram novas altas em outubro e reforçam a conclusão que a indústria está operando em um nível de atividade aquecido.

Este mês o índice ficou em 74%. Essa foi a sexta alta consecutiva da UCI.

Os índices de UCI apontaram que 14 dos 27 setores tiveram atividade industrial acima do normal em outubro. Os setores que apresentaram maiores índices foram produtos de material plástico, metalurgia, bebidas e produtos de madeira.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
OPORTUNIDADE
Novo Cartão de crédito queridinho do Brasil, sem anuidade e que você pode solicitar agora 34.787 pessoas já solicitaram

Estoque está abaixo do planejado

Mesmo com as altas na produção industrial, os estoques estão em queda e abaixo do nível planejado em outubro, refletindo crescimento das vendas acima da produção. Segundo o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo, os estoques baixos mostram necessidade de um nível de produção mais forte.

O índice que mede a evolução do nível de estoques ficou em 45,5 pontos, abaixo da linha dos 50 pontos, indicando redução dos estoques de produtos no mês.

Setor segue otimista

Apesar das quedas em outubro, os empresários continuam otimistas em relação aos próximos seis meses. A CNI destaca que os índices continuam elevados em, acima da linha divisória de 50 pontos e de suas respectivas médias históricas.

Todos os índices de expectativas recuaram em novembro, porém o índice de intenção de investir, cresceu pelo sétimo mês consecutivo, alcançando 59,3 pontos em novembro, crescimento de 2,1 pontos em relação a outubro.

As expectativas de demanda também seguem otimistas em todos os setores analisados no mês de novembro. Os setores mais otimistas são os de bebidas, couros, produtos de madeira, artefatos e veículos automotores.

REDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.