Renda Brasil: Líder do Senado sugere NOVA proposta para financiar programa

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), sugeriu que seja realizado o corte de incentivos e subsídios. A proposta viria como uma das saídas naturais para que seja possível bancar o programa de renda que o presidente Jair Bolsonaro pretende implementar, o Renda Brasil.

Renda Brasil: Líder do Senado sugere NOVA proposta para financiar programa
Renda Brasil: Líder do Senado sugere NOVA proposta para financiar programa (Foto: Google)
publicidade

O governo ainda está tentando emplacar o Renda Brasil, realizando o aumento dos valores do Bolsa Família no ano que vem. 

A ideia, porém, sempre vai de encontro com o teto de gastos, essa regra impede que as despesas cresçam em um ritmo acelerado e que superem a inflação.

No projeto orçamentário do próximo ano, o governo espera gastar R$307,9 bilhões em gastos tributários. Entre eles isenções, anistias, incentivos e outros benefícios que geram renúncia de arrecadação.

Esses benefícios são delicados de serem reduzidos, mas sugere a desoneração na cesta básica e dos incentivos para micro e pequenas empresas que escolherem o Simples Nacional. 

Essas medidas atendem em grande parte aos setores de comércio, serviços saúde, indústria e agricultura.

Segundo o senador, é possível que seja reduzido de 12% a 15% do montante e abre espaço para cerca de R$40 bilhões no Orçamento para o governo injetar no Bolsa Família, que hoje está em R$34,9 bilhões.

“São os candidatos naturais a abrir espaço fiscal para viabilizar o programa de proteção social, que vai ser quase uma necessidade imperativa da sociedade brasileira. Nós vamos ter de cortar incentivos e subsídios”, afirmou.

Jair Bolsonaro, deve realizar reunião com os líderes do governo no Congresso para tratar a sua agenda. 

Depois das eleições municipais, a base do governo vai colocar o programa social como prioridade do Legislativo.

“São os candidatos naturais a abrir espaço fiscal para viabilizar o programa de proteção social, que vai ser quase uma necessidade imperativa da sociedade brasileira. Nós vamos ter de cortar incentivos e subsídios”, afirmou.

Atualmente, o Bolsa Família atende cerca de 14,7 milhões de famílias e o benefício médio é no valor de R$191.

“Agora, isso só será possível se a gente conseguir oferecer uma proposta que seja neutra do ponto de vista fiscal. Não pode ampliar despesas públicas. Tem de vir no lugar de despesas que possamos cortar”, concluiu Bezerra.

Jheniffer FreitasJheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.