REAJUSTE do salário mínimo muda TETO do INSS em 2021; Eis o valor

No próximo ano, o salário mínimo pode subir dos R$1.045 para cerca de R$1.087,85 de acordo com as novas projeções do governo federal para a inflação de 2020. Com a mudança, o teto do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), pode chegar a cerca de R$6.351,20.

Reajuste no salário mínimo muda teto do INSS a partir de 2021; saiba quanto vai receber!
Reajuste no salário mínimo muda teto do INSS a partir de 2021; saiba quanto vai receber! (Foto: Google)
publicidade

O teto de gastos é o valor máximo que pode ser pago nas aposentadorias, e nos outros benefícios da Previdência.

Esse aumento é por conta da projeção para a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), realizada pela Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia, no qual mostra crescimento de 4,10% para o ano que vem.

Os benefícios do INSS são corrigidos com o INPC, logo, o piso e o teto recebem esse reajuste.

A inflação teve uma alta por conta de reajuste dos alimentos que estão sendo pressionados pela cesta básica dos brasileiros. 

No mês de agosto, o governo enviou para o Congresso as projeções do salário mínimo e inflação no Projeto de Lei Orçamentária Anual de 2021, a inflação prevista na época estava em 2,09%.

O resultado mais baixo era por conta do reflexo da pandemia causada pelo novo coronavírus. No entanto, a mesma pandemia elevou os valores do alimento, fazendo com que o índice tivesse um aumento. 

Com isso, os itens como arroz, carne, tomate e óleo de soja estão com seus preços muito acima do normal.

Um dos motivos que elevaram os preços foram as exportações, o aumento do consumo interno, alta do dólar e até a entressafra.

Os valores previstos para o salário do INSS do ano que vem são:

  • 1.045,00 – 1.087,85
  • 1.200,00 – 1.249,20
  • 1.400,00 – 1.457,40
  • 1.600,00 – 1.665,60
  • 1.800,00 – 1.873,80
  • 2.000,00 – 2.082,00
  • 2.200,00 – 2.290,20
  • 2.400,00 – 2.498,40
  • 2.600,00 – 2.706,60
  • 2.800,00 – 2.914,80
  • 3.000,00 – 3.123,00
  • 3.200,00 – 3.331,20
  • 3.400,00 – 3.539,40
  • 3.600,00 – 3.747,60
  • 3.800,00 – 3.955,80
  • 4.000,00 – 4.164,00
  • 4.200,00 – 4.372,20
  • 4.400,00 – 4.580,40
  • 4.600,00 – 4.788,60
  • 4.800,00 – 4.996,80
  • 5.000,00 – 5.205,00
  • 5.200,00 – 5.413,20
  • 5.400,00 – 5.621,40
  • 5.600,00 – 5.829,60
  • 5.800,00 – 6.037,80
  • 6.000,00 – 6.246,00
  • 6.101,06 – 6.351,20

Política de salário mínimo

Esse novo cálculo deve ser contemplado pelas leis de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e do Orçamento Anual (LOA), mas que não foram votadas no Congresso.

Mesmo com o aumento da previsão, o trabalhador ainda não vai ter uma alta real do salário mínimo no ano que vem, já que o reajuste repõe apenas a inflação.

Isso acontece, pois o Brasil deixou de ter uma política de valorização do salário mínimo.

Essa política teve vigor entre 2011 e 2018 no país e estabelecia que o piso nacional tivesse um reajuste pela inflação junto com a variação do Produto Interno Bruto (PIB) que registrado dois anos antes.

Apesar disso, em 2019, o governo está buscando manter esse reajuste do salário mínimo  indexado apenas pela inflação, como prevê a Constituição. 

Essa medida foi uma forma de evitar o crescimento de gastos públicos do governo.

Jheniffer FreitasJheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.