Enem Digital: 100 mil pessoas farão primeira edição da prova totalmente online

A edição de 2020 do Exame Nacional do Ensino Médio será a primeira a apresentar a aplicação do Enem Digital. Nova forma de participar do Exame já tem um grande número de adesão.

Enem Digital: 100 mil pessoas farão primeira edição da prova totalmente online
Enem Digital: 100 mil pessoas farão primeira edição da prova totalmente online (Imagem/Reprodução Google)
publicidade

O Enem Digital está marcado para ser aplicado nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021.

Essa “nova versão” do Exame é uma espécie de piloto para o tipo de prova que será usado a partir de 2026.

No ato da inscrição os candidatos podiam escolher entre o Enem Regular ou o digital.

Recentemente o Inep divulgou que 100 mil pessoas escolheram participar das provas não regulares já no primeiro ano de aplicação delas.

Perfil dos inscritos

O que o Inep percebeu foi que as pessoas mais velhas aderiram bastante a essa modalidade de aplicação das provas. Pouco mais de 55% dos inscritos têm idade em entre 31 a 59 anos.

Como será a aplicação?

Incialmente houve muita especulação sobre como seria a aplicação do Enem Digital. Houve quem acreditou que ele poderia ser feito diretamente de casa com uso de webcam e microfone. No entanto, essa não é uma opção para o Inep.

Quem escolheu por participar dessa prova deverá de deslocar ao lugar de aplicação descrito no cartão de confirmação.

Todos os locais em que a prova digital será aplicada contarão com toda a estrutura necessária aos candidatos, bem como com fiscais de sala e corredores.  A estrutura do local de aplicação será bem próxima das salas regulares, o mesmo acontece com a prova em si, que também terá 180 questões mais uma redação.

A diferença central desse exame é a possibilidade de fazer uso de vídeos, gráficos interativos e outros recursos nas questões.

Enem Digital 2020, um teste para os próximos anos

O Ministério da Educação estima que esse seja o perfil de provas a ser adotado nos próximos anos, o que poderia até mesmo diminuir os gastos de aplicação.

Só no último ano, 2019, o MEC gastou R$ 500 milhões de reais apenas com impressão de provas. Custo que pode ser reduzido bastante se esse perfil for de fato adotado.

Siga acompanhando a nossa editoria de Carreiras no FDR e saiba mais sobre o Enem 2020.

Jamille NovaesJamille Novaes
Jamille Pereira Novaes é graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), pós-graduada em Gestão da Educação pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU). Como professora de Língua Portuguesa, já atuou no ensino fundamental I e II. Atualmente, trabalha com professora de Língua Portuguesa no ensino técnico e redatora da editoria de carreiras do portal FDR.