Poupar e investir: qual diferença entre os dois? Entenda aqui

Como forma de alguém lidar com as finanças, a poupança e o investimento são opções encontradas para direcionar o dinheiro. Por serem palavras, aparentemente, semelhantes, pode causar dúvidas em algumas pessoas. No entanto, há algumas diferenças que precisam ser observadas. Descubra mais detalhes sobre as definições de poupar e investir.

Entenda a diferença e a importância de poupar a investir
Entenda a diferença e a importância de poupar a investir (Imagem: Joslyn Pickens/Pexels)

Poupar dinheiro

Poupar significa guardar parte do dinheiro ganho. Essa quantia pode ser resgatada quando for necessário. Este tipo de ação financeira pode ser útil para pessoas que precisam ter maior planejamento financeiro, em caso de necessidade de juntar um valor para outros gastos.

O dinheiro também pode ser utilizado como reserva de emergência. Durante o dia a dia, diversos imprevistos podem acontecer. Em situações de grandes dificuldades financeiras, como país está passando, muitos trabalhadores estão passando por cortes no emprego.

Além disso, outros motivos fora do esperado, como os gastos médicos, podem acontecer com qualquer pessoa. Sendo assim, a quantia poupada poderá ajudar nesses momentos.

Investir dinheiro

Já com relação a investir, significa que o dinheiro tem o propósito de ser aplicado, para que possa gerar rendimentos futuros. Neste caso, para que uma pessoa tenha melhor retorno do valor, será preciso mais tempo de investimento.

O investimento pode ser a etapa seguinte de poupar. Dessa forma, o dinheiro guardado pode ser inserido em alguma forma de aplicação e gerar lucros em longo prazo.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
OPORTUNIDADE
imagem do cartão
Você foi selecionado para ter um cartão de crédito, sem anuidade hoje mesmo.
Faça sua aplicação!
277 pessoas solicitando no momento...

No entanto, para que os resultados sejam positivos, o interessado precisa estudar sobre as formas de investir o dinheiro. Essa etapa é bastante importante para que os resultados sejam efetivos.

Muitos cometem o erro de aplicar dinheiro sem se preparar e, como consequência, passam por problemas futuros que poderiam ser evitados.

Apesar das diferenças entre a definição das palavras, essas duas etapas são importantes para a saúde financeira das pessoas. Por isso, todo o dinheiro recebido deve ser avaliado, antes de ser gasto, para que traga grandes benefícios.

Para que as finanças não fujam do controle, a anotação do fluxo financeiro se torna imprescindível. Algumas despesas são recorrentes e, portanto, devem ter o dinheiro separado para as cobranças. Os demais valores podem, então ter uma parte reservada para esses fins.

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do FDR produzindo conteúdo sobre economia.