O PIX e a democratização do sistema financeiro brasileiro; nova solução de pagamentos começa a operar hoje

Após duas semanas de testes, o PIX começa a funcionar 100% nesta segunda-feira (16). O novo método de pagamento instantâneo criado pelo Banco Central do Brasil (BC), já conta com mais de 30 milhões de pessoas cadastradas e mais de 71 milhões de chaves PIX registradas.

O PIX e a democratização do sistema financeiro brasileiro (Imagem: Reprodução/Google)

Segundo o BC, o principal objetivo do sistema é aumentar a digitalização das transações financeiras no país. A adesão também ajudará a aumentar a competição no mercado financeiro e tende a reduzir o uso de papel moeda. 

Há uma grande expectativa para que o PIX seja o grande substituto de DOCs e TEDs, por ser um sistema gratuito e estar disponível a qualquer dia da semana, à qualquer hora, inclusive feriados, com conclusão de 10 segundos.

Transferências e pagamentos facilitados

Para utilizar o novo meio de pagamento é preciso cadastrar uma chave junto ao banco ou instituição de pagamento. Dentre as opções de chaves estão o CPF, número do celular ou o e-mail. Após o cadastro, a pessoa consegue gerar um QR Code, de maneira simples, o qual o pagador poderá ter acesso para o pagamento.

Para pagar, basta utilizar a câmera do celular para ler o QR Code do recebedor. Funciona como um código de barras nos pagamentos de boletos, porém com a diferença de que o dinheiro cai na conta do recebedor na mesma hora.

Auxílio Emergencial e a inclusão digital

O pagamento do Auxílio Emergencial e a liberação do saque emergencial do FGTS provocaram a inclusão de pessoas de baixa renda no sistema financeiro e à abertura de mais de 100 milhões de poupanças sociais digitais. Para que isso fosse possível, houve grande esforço do setor de telecomunicações na popularização de celulares e do uso de smartphones em todo o país.

Este ano, o setor de telefonia liberou a cobrança de internet para acesso aos aplicativos do Auxílio Emergencial e de abertura de contas de poupança social digital. Segundo a Caixa Econômica Federal (CEF), 67,8 milhões de brasileiros receberam pagamentos através desta conta.

Democratização

Com todos esses números citados acima, é possível observar que o celular se tornou um instrumento de acesso de boa parte da população ao sistema financeiro. Segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), referentes a setembro, há mais de 228 milhões de aparelhos celulares no Brasil. 

O PIX chega em meio à essa inclusão digital e tem potencial para atrair públicos de baixa renda para contas bancárias ou de outras instituições de pagamentos.

A nova solução de pagamento pode ser muito útil, por exemplo, para prestadores de serviços, como diaristas, pedreiros, eletricistas e encanadores, que poderão receber pelos serviços prestados, instantaneamente dos clientes através do celular, inclusive aos sábados e domingos. Dessa maneira, não precisarão mais receber em dinheiro vivo, o que trazia muitos riscos e certa insegurança.

O crescimento das fintechs ao longo dos anos, aumenta a concorrência no setor, ao oferecer contas sem tarifa bancária, de fácil utilização, sem burocracias e com atendimentos 24h através do celular.  Segundo a Federação Brasileira de Bancos, os bancos digitais cresceram 19% no ano passado e pode chegar em breve a representar metade das operações. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

REDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.