Urgente! Governo desiste de criar Renda Cidadã e promete mais investimento no Bolsa Família 2021

Futuro dos projetos socias brasileiros parece ser decidido por meio da praticidade. Nessa semana, fontes oficiais do governo federal informaram que o presidente Jair Bolsonaro não irá criar o novo Renda Cidadã e também não renovará o auxílio emergencial. De acordo com as informações concedidas, o plano para garantir a agenda popular do gestor é manter o Bolsa Família que deverá passar por uma renovação.  

Urgente! Governo desiste de criar Renda Cidadã e promete mais investimento no Bolsa Família 2021 (Imagem: Google)
Urgente! Governo desiste de criar Renda Cidadã e promete mais investimento no Bolsa Família 2021 (Imagem: Google)

Desde o primeiro semestre deste ano se fala na possibilidade de criar um novo projeto social para substituir o Bolsa Família. A iniciativa foi elaborada pelo próprio Bolsonaro e sua equipe, mas tornou-se um grande obstáculo para a sua governança.

Diante do aperto na folha orçamentária e atraso na validação dos projetos, o chefe de estado passou a optar pela manutenção do atual BF 

A ideia, não oficialmente publicada até o momento, é dar fim as propostas de novos projetos e cancelar definitivamente o auxílio emergencial.

Dessa forma, para sobrepor as pautas e beneficiar os menos favorecidos a partir de 2021, Bolsonaro deseja aumentar o número de pessoas contempladas pelo Bolsa Família. 

Nesse momento o programa ajuda cerca de 14,2 milhões de famílias. Ele deseja inserir ao menos mais 3 milhões de novas pessoas, sendo parte desses inscritos aqueles que estavam sendo contemplados pelo auxílio emergencial.  

Verba disponível 

Para poder sustentar a ação, o governo prevê realizar alterações em outros programas sociais. No entanto tais informes ainda não foram divulgados.

Sabe-se que Bolsonaro não aprovou o andamento das propostas anteriores, como o congelamento de reajustes nos salários do INSS, tendo em vista a repercussão negativa em sua campanha eleitoral.  

Para 2021 o esperado é que sejam disponibilizado cerca de R$ 34,8 bilhões para a manutenção do Bolsa Família. Porém, caso o aumento das famílias aconteça essa renda deverá ser ainda maior.

Em comparação com o ano passado o valor concedido é quase 5 bilhões a mais. Para 2020 o programa contou com o suporte de R$ 29,5 bilhões.  

O pronunciamento oficial sobre tais pautas só deverá ocorrer após as eleições 2020. A decisão de adiar o projeto foi tomada pelo próprio Bolsonaro sob a justificativa de não facilitar nas estratégias de campanha dos seus opositores. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.