PIX: Em primeiro dia de funcionamento, nova solução de pagamentos registra 57 mil transferências

Em suas primeiras 24 horas contínuas de funcionamento, o PIX, nova solução de pagamentos do Banco Central (BC) registrou 57 mil transferências. O PIX estará disponível para todos a partir do dia 16 de novembro, porém já opera restrito para um pequeno grupo de usuários em determinadas instituições bancárias.

Em seu primeiro dia de funcionamento, durante a fase de testes, o PIX registrou 57 mil transferências (Imagem: Adobe Stock)

Segundo o diretor-executivo de inovação e serviços bancários da Febraban (Federação Brasileira de Banco), Leandro Vilain, entre as últimas quinta-feira (5) e sexta-feira (6), foram identificados problemas operacionais que já eram esperados pelo Banco Central nos primeiros dias de operação.

Uma das falhas, por exemplo, aconteceu durante uma transferência, onde um banco não reconheceu a agência de outra instituição por conta da quantidade de zeros à esquerda. Mesmo assim, Vilain garante que o erro foi corrigido rapidamente e o resultado superou todas as expectativas.

“Fizemos essa abertura porque sabemos que terão problemas. É difícil sabemos quais serão, mas eles existirão. Também não temos como antecipá-los. Por isso tivemos duas semanas de testes com os participantes do mercado”, disse o Diretor de Organização do Sistema Financeiro e de Resolução do Banco Central, João Manoel Pinho de Melo.

Substituto do TED, DOC e boletos?

Diferente da maioria dos especialistas, Isaac Sidney, presidente da Febraban, não acredita que o PIX substituirá modalidades anteriores, como o TED, DOC ou boletos bancários.

Para Isaac, o PIX aumentará a inclusão financeira e aprimorará a eficiência do mercado de pagamentos, mas as outras formas irão continuar.

O presidente também não acredita que o PIX reduzirá a receita dos bancos de forma significativa, visto que 60% das contas que efetuam transações no Brasil já são isentas de tarifas e comissões, e boa parte das 40% restantes inclui clientes que acabam não pagando ou conseguem abatimento durante as transações.

Como funciona o PIX

Desde o dia 03 de novembro, o PIX opera de forma parcial, como um período de testes com horários variados. Nos dias 03, 04, 07, 09, 10, 11, 14 e 15 de novembro, o novo sistema funcionará das 9h às 22h. Nos dias 05 e 12 de novembro, das 9h às 0h. Por fim, nos dias 06 e 13 de novembro, estará disponível entre 0h e 22h.

A ideia do Banco Central é não sobrecarregar a plataforma e ir disponibilizando o serviço de forma gradual, para que até o dia do seu lançamento, esteja disponível para todos os clientes cadastrados.

Ou seja, a partir do dia 16 de novembro, todos que já se cadastraram no PIX poderão realizar pagamentos e transferências instantâneas a qualquer hora do dia, qualquer dia da semana, inclusive feriados.

Os clientes selecionados para esta fase de testes, podem efetuar as transações através do aplicativo da sua instituição. Para verificar, atualize o app e procure pelo botão “PIX”.

Para transferir uma quantia, selecione a opção “Transferir” e, em seguida, estipule o valor. Após isso, busque pela chave do destinatário, que pode ser o CPF/CNPJ, nome, e-mail, ou telefone e pressione para continuar.

Todas as informações da transferência serão resumidas na tela. Se estiver tudo OK, finalize com a sua senha. Guarde um comprovante da transação, especialmente nesta fase de testes, que está sujeita a falhas operacionais.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

PIX: Em primeiro dia de funcionamento, nova solução de pagamentos registra 57 mil transferências

REDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA