Caixa Econômica cria Programa de Demissão Voluntária para 7,2 MIL funcionários

Antes mesmo da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus no Brasil, a Caixa Econômica Federal anunciava uma preparação para “uma reformulação profunda de sua estrutura administrativa” que afetaria diretamente os funcionários. Na segunda-feira (9), a Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae) anunciou um novo desfecho.

Caixa Econômica cria Programa de Demissão Voluntária para 7,2 MIL funcionários
Caixa Econômica cria Programa de Demissão Voluntária para 7,2 MIL funcionários (Imagem: Reprodução / Google)

De acordo com a entidade, o banco abriu um novo programa de demissão voluntária (PDV) para 7,2 mil empregados. A informação foi confirmada pela Caixa.

Na ação, o banco oferece pagamento de 9,5 salários ao funcionário que aceitar ser desligado ainda neste ano.

Por meio de uma nota, a Caixa disse que o PVD pode ser aderido por “empregados que atendam aos requisitos do programa e que já se planejaram para a aposentadoria ou desligamento”.

Podem aderir também trabalhadores com 15 anos ou mais de serviço no banco, funcionários aposentados pelo INSS com data anterior a 13 de novembro de 2019, quando a reforma da Previdência entrou em vigor ou que venham a adquirir as condições para aposentadoria até 31 de dezembro, desde que não tenha requerido o benefício ao INSS até a divulgação do programa.

Funcionários que recebem adicional de incorporação de função de confiança, cargo em comissão e função gratificada também poderão aderir ao PDV, sem exigência de tempo mínimo de serviço.

Profissionais que planejam aceitar esse tipo de demissão devem se manifestar ao banco até o dia 20 deste mês.

Segundo a Caixa, o programa de demissão voluntária atende a um pedido dos próprios funcionários da empresa.

Impactos do programa de demissão voluntária da Caixa

Para o presidente da Fenae, Sérgio Takemoto, a medida pode prejudicar o atendimento do banco, uma vez que ele é o principal veículo do governo federal para pagamento de benefícios sociais, como o auxílio emergencial e o abono salarial PIS.

“A falta de trabalhadores agrava não só a jornada diária dos bancários como também pode comprometer a qualidade da assistência à sociedade”, afirmou Takemoto.

Ressaltou ainda que “especialmente nesta pandemia, estamos vendo a importância do banco público para o país”.

Vale destacar que a Caixa já chegou a ter 101 mil trabalhadores no ano de 2014, mas atualmente opera com cerca de 84 mil empregados. Com o programa de demissão voluntária, esse número cairia para 76,8 mil funcionários.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Isabela Veríssimo
Isabela Veríssimo é jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) com passagens por redações, desde 2016, como o Diario de Pernambuco, Jornal do Commercio e Rede Globo. Atualmente dedica-se à redação de economia do portal FDR.