Seguro desemprego: Conselho espera votar nesta quarta-feira (4) parcelas extras do benefício

A votação sobre a extensão das parcelas do seguro desemprego foi prorrogada e agora deve ser votado na próxima quarta-feira (04). A votação irá acontecer no Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat).

publicidade
Seguro desemprego: Conselho espera votar nesta quarta-feira (4) parcelas extras do benefício
Seguro desemprego: Conselho espera votar nesta quarta-feira (4) parcelas extras do benefício (Imagem: Reprodução/Google)

Na última sexta-feira (30), havia uma grande expectativa para a votação do projeto que prevê o pagamento extra de duas parcelas do seguro desemprego.

Porém, a votação foi adiada para a próxima quarta-feira (04), já que o feriado do Dia do Servidor Público (28) foi transferido para a sexta.

publicidade

O órgão responsável pelo projeto e pela votação é o Codefat que é composto por representantes de trabalhadores, empresários e do governo.

O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador é um órgão deliberativo ligado ao Ministério da Economia.

Parcelas extras do seguro desemprego

Os representantes dos trabalhadores que fazem parte do Codefat propuseram o pagamento de duas parcelas extras do benefício para quem foi demitido sem justa causa durante o período de restrições sociais adotadas pelo Governo como meio de controle da pandemia de Covid-19.

Dessa maneira, quem fosse demitido entre os meses de março e dezembro de 2020 teria o direito de receber as duas parcelas extras o que beneficiaria 6 milhões de pessoas e teria um custo de R$ 16,1 bilhões nas contas públicas.

É importante lembrar que, atualmente, o seguro desemprego para entre três e cinco parcelas, de acordo com o tempo de trabalho. Veja abaixo:

  • 03 parcelas se comprovar, no mínimo, 06 meses de trabalhado;
  • 04 parcelas se comprovar, no mínimo, 12 meses de trabalho;
  • 05 parcelas a partir de 24 meses de trabalho.
publicidade

Porém, o governo não aproou a proposta alegando que o pagamento extra afetaria o Orçamento de 2021.

Dessa maneira, ficou para apresentar uma contraproposta que aconteceu algumas semanas depois, na qual foi proposto o pagamento das duas parcelas, apenas para os trabalhadores demitidos sem justa causa entre 20 de março e 31 de julho de 2020.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Essa nova proposta deve ser votada ainda esta semana atingindo 2,76 milhões de pessoas tendo um custo para os cofres públicos de R$ 7,3 bilhões. Segundo o governo, as pessoas que já receberam todas as parcelas também terão direito as extras.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.