e-Social: Lista com documentos necessários para cadastrar funcionário 

O registro de empregados necessita de uma lista específica de documentos necessários. Para isso, é preciso estar atento às regras e exigências do governo para realizar o cadastro de novos profissionais da maneira correta. Confira aqui os documentos necessários para cadastrar funcionários pelo e-Social. 

e-Social: Lista com documentos necessários para cadastrar funcionário (Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O empregador tem a opção realizar o cadastro do profissional pelo aplicativo e-Social DomésticoPara isso, são exigidos os seguintes documentos:

  • CPF;
  • número do NIS (NIT/PIS/PASEP);
  • número, série e UF da CTPS (Carteira de Trabalho e Previdência Social);

Essa documentação acima pode ser encontrada na base de dados do Governo Federal. Para isso, basta fornecer o número do CPF na hora do cadastro do funcionário. As informações foram anunciadas no último dia 22 de outubro do Governo.

Além disso, ainda são exigidas as seguintes informações:

  • data de nascimento;
  • data de admissão;
  • país de nascimento;
  • raça/cor;
  • escolaridade;
  • endereço de residência do trabalhador;
  • tipo de contrato (indeterminado ou determinado);
  • cargo;
  • salário e periodicidade de pagamento (por hora, dia, semana, quinzena ou mês);
  • jornada contratual.

Aplicativo e-Social

Desde agosto deste ano os empregadores podem cadastrar seus funcionários de trabalho doméstico por meio do aplicativo e-Social, do Governo Federal. 

A plataforma é gratuita e está disponível para dispositivos móveis Android e iOS. Para realizar o download, basta procurar pelo nome do aplicativo na loja do seu celular e baixar. O uso é feito a partir de um login com o CPF, o mesmo que é utilizado no acesso pelo site.

Nela, além do registro dos profissionais, é possível também gerenciar a folha de pagamento pelo celular. 

Outros serviços disponíveis são: alteração salarial dos empregados, o fechamento e reabertura das folhas de pagamento, a geração das guias de recolhimento e a consulta da situação do pagamento das respectivas guias.

Os profissionais têm uma jornada de 8 horas diárias ou 44 horas semanais. Caso esse limite seja excedido, o trabalhador tem direito a receber hora extra, com um acréscimo de no mínimo de 50% sobre a hora normal.

Além disso, o empregado deve receber um adicional noturno caso tenha que trabalhar das 22 horas até as 05 horas, com um acréscimo de no mínimo 20% do valor da hora trabalhada.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

REDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA