Pagamentos via WhatsApp podem ficar disponíveis em novembro

Os consumidores podem ganhar uma nova forma de pagamento já para o mês de novembro. O WhatsApp, uma das maiores redes sociais no mundo poderá dar início a um sistema de pagamentos em breve, o WhatsApp Pay, conforme esperado por Paulo Caffarelli, o presidente-executivo da Cielo.

Presidente-executivo da Cielo espera que serviço de pagamentos pelo WhatsApp esteja disponível em novembro
Presidente-executivo da Cielo espera que serviço de pagamentos pelo WhatsApp esteja disponível em novembro (Imagem: Divulgação/WhatsApp)

A declaração aconteceu em uma teleconferência nesta quarta-feira (29), com a divulgação dos resultados trimestrais da Cielo. Para que o sistema de pagamento pela empresa funcione no país de forma definitiva, será necessária a autorização regulatória.

Em junho deste ano, o aplicativo  havia anunciado a operação do serviço de pagamento aos usuários da plataforma. No entanto, a ação foi suspensa pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e Banco Central (BC).

Apesar do impasse, foi autorizado o funcionamento em fase de testes.
Naquele momento, argumento do Cade para a dificuldade em liberação do sistema no Brasil seria por conta da grande barreira que os concorrentes teriam.

Outro ponto levantado foi que os usuários teriam uma redução de escolha.
Pelo lado do Banco Central, a instituição havia solicitado mais informações sobre o sistema. A questão da concorrência também foi citada, além do possível problema com a privacidade dos usuários nessa nova forma de pagamento.

Projetos do WhatsApp

Por meio do seu blog, o WhatsApp anunciou que está investindo em algumas áreas. Na parte de compras, as pessoas poderão conferir produtos e finalizar compras na parte das conversas.

A ideia seria também de integrar os recursos às formas de vendas e atendimento que as empresas já utilizam.

Outro projeto da empresa incluiria a expansão as parcerias com fornecedores de soluções para empresas, além da oferta de uma forma que as empresas gerenciem as mensagens no WhatsApp por meio de serviços de hospedagem que aconteceriam pelo Facebook.

Por fim, alguns serviços pagos seriam inclusos para as empresas. Apesar desse serviço com cobrança, o WhatsApp ressalta que seguirá oferecendo serviços gratuitos, como as mensagens e ligações de voz e vídeo.

“Nós acreditamos que todas as mudanças no WhatsApp atendem a necessidades reais de pessoas e empresas em todo o mundo. Estamos animados com todos esses projetos e lançaremos esses serviços ao longo dos próximos meses”, finaliza.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.