Seguro desemprego: Qual o cálculo para saber quanto vou receber?

O seguro desemprego é um benefício oferecido aos trabalhadores por tempo determinado após demissão sem justa causa. O cálculo do valor das parcelas que cada trabalhador tem direito é feita pela média salarial dos últimos três meses de serviço anteriores à dispensa. Por isso, o valor varia entre profissionais, com exceção para pescador artesanal, empregado doméstico e o trabalhador resgatado.

publicidade
Seguro desemprego: Qual o cálculo para saber quanto vou receber?
Seguro desemprego: Qual o cálculo para saber quanto vou receber? (Imagem: Montagem / FDR)

As últimas três categorias têm direito a um salário mínimo, que atualmente está em R$ 1.045. O pagamento do seguro desemprego é feito diretamente ao beneficiário, com exceção de:

  • morte do segurado, quando serão pagas aos sucessores parcelas vencidas até a data do óbito;
  • grave moléstia do segurado, quando serão pagas parcelas vencidas ao seu curador legalmente designado ou representante legal;
  • moléstia contagiosa ou impossibilidade de locomoção, quando serão pagas parcelas vencidas ao procurador;
  • ausência civil, quando serão pagas parcelas vencidas ao curador designado pelo juiz;
  • beneficiário preso, quando as parcelas vencidas serão pagas por meio de procuração.
publicidade

Quando e como solicitar o seguro desemprego?

Há um prazo após a demissão do trabalhador para que o seguro desemprego seja solicitado. Por causa da pandemia do novo coronavírus, o mesmo está estendido. Porém, em cenário regular, o seguinte cronograma deve ser respeitado:

  • Trabalhador formal – do 7º ao 120º dia, contados da data de dispensa;
  • Bolsa qualificação – durante a suspensão do contrato de trabalho;
  • Empregado doméstico – do 7º ao 90º dia, contados da data de dispensa;
  • Pescador artesanal – durante o defeso, em até 120 dias do início da proibição;
  • Trabalhador resgatado – até o 90º dia, a contar da data do resgate.

Dentro dos prazos estabelecido, o trabalhador tem três formas de fazer a solicitação: através do portal Gov.br, pelo aplicativo Carteira de Trabalho Digital, disponível gratuitamente nas versões Android e iOs, ou presencial nas unidades das superintendências regionais do trabalho.

Vale lembrar que, no caso do atendimento presencial, é preciso realizar agendamento pela central 158.

Na ida ao local, é preciso respeitar as regras impostas durante a pandemia, como o uso obrigatório de máscaras e distanciamento mínimo de um metro e meio entre as pessoas.

Cálculo do seguro desemprego

Para os trabalhadores formais, com exceção do empregado doméstico, o mínimo a ser pago é de R$1.045 e o máximo de R$1.813,03 no seguro desemprego.

publicidade

Mas, para saber o valor exato é preciso tirar a média dos três últimos recebimentos do salário em folha. Ele considera hora extra, comissão e todos os outros benefícios. O resultado será aplicado a seguinte tabela:

Faixa de salário médio Forma de cálculo
Até R$ 1.599,61 Multiplica-se o salário médio por 0,8 (80%)
De R$ 1.599,62 até R$ 2.666,29 A média salarial que exceder a R$ 1.599,61 multiplica-se por 0,5 (50%) e soma-se a R$ 1.279,69
Acima de R$ 2.666,29 O valor da parcela será de R$ 1.813,03 invariavelmente

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Isabela Veríssimo
Isabela Veríssimo é jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) com passagens por redações, desde 2016, como o Diario de Pernambuco, Jornal do Commercio e Rede Globo. Atualmente dedica-se à redação de economia do portal FDR.