Golpes aplicados no FGTS emergencial somam prejuízo de R$2 MILHÕES por mês

Neste ano, o governo decidiu liberar cerca de R$1.045 do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), como forma de injetar recursos na economia do país que está em crise por conta da pandemia causada pelo novo coronavírus. Apesar disso, os relatos de golpes estão sendo frequentes.

Golpes aplicados no FGTS emergencial somam prejuízo de R$2 MILHÕES por mês
Golpes aplicados no FGTS emergencial somam prejuízo de R$2 MILHÕES por mês (Imagem: Reprodução/Google)

O golpe funciona dessa maneira: usando o CPF e o nome do beneficiário, o fraudador faz um cadastro no aplicativo do Caixa Tem, informando ao sistema um e-mail falso e assim faz o saque do dinheiro que não é seu.

De acordo com fontes ligadas ao banco, por conta desses golpes a perda mensal de dinheiro está em torno de R$2 milhões, num total de R$6 bilhões que são pagos por mês.

Foram criadas, pelo menos, cem milhões de contas digitais não só para o saque do FGTS, mas para o pagamento do auxílio emergencial.

Em nota, a Caixa disse que os acessos fraudulentos não são nem de 1%. Apesar disso, todos os dias alguns trabalhadores são surpreendidos ao fazer o acesso no aplicativo e perceber que o seu FGTS já foi sacado por outra pessoa. Por conta disso, o banco reforçou os controles 

Uma das vítimas foi a técnica em enfermagem Cristiane Santana, de 38 anos. O seu cadastro já tinha sido realizado no Caixa Tem e realizada a conferência do dinheiro depositado na conta virtual, mas ela esperava a data para a realização do saque.

Isso, porque o governo determinou o calendário para que os trabalhadores pudessem fazer o saque do seu benefício em data diferente do depósito. O cronograma segue o mês de aniversário do trabalhador.

“Como eu não podia sacar o dinheiro, deixei lá. Quando chegou perto, já não conseguia mais acessar o aplicativo. Fui a uma agência e descobri que tinham trocado o meu e-mail e usado o dinheiro para pagar dois boletos de aproximadamente R$ 500 cada um. Pedi a contestação ao banco em 20 de setembro e, até agora, não tive resposta.” disse em entrevista ao Jornal O Globo.

Prisão de suspeitos

A Polícia Federal prendeu 7 pessoas que são suspeitas de integrarem uma organização criminosa que é especialista em fraudes no pagamento do FGTS e nas cotas do PIS. De acordo com as investigações essa quadrilha deu um prejuízo de R$2 milhões.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA