Meu INSS: Quais serviços posso acessar usando a internet?

O Meu INSS é uma plataforma digital disponibilizada pelo Instituto Nacional do Seguro Social em seu site. No portal é possível realizar diversos serviços gratuitos, criado para facilitar à vida do cidadão.

publicidade
Meu INSS: Quais serviços posso acessar usando a internet?
Meu INSS: Quais serviços posso acessar usando a internet? (Imagem: Reprodução/Google)
publicidade

Além de estar disponível no portal do Instituto Nacional do Seguro Social  (INSS), também é possível baixar o aplicativo, que funciona no sistema Android e IOS. São mais de 90 serviços oferecidos pelo INSS de forma digital, sem precisar sair de casa.

Para ter acesso, basta realizar o cadastro e obter a senha, no próprio site ou aplicativo. O cadastro solicita o CPF, nome completo, data de nascimento e responder algumas perguntas do seu cadastro junto ao INSS.

Serviços do Meu INSS

Mesmo sem ter senha é possível ter acesso a alguns serviços:

  • Agendamentos e solicitações;
  • Agendar perícia;
  • Emitir Guia de Pagamentos (GPS);
  • Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT);
  • Calendário de Pagamento;
  • Encontre uma Agência;
  • Verificar Autenticidade de Documentos.

É importante lembrar que o agendamento das perícias médicas voltou a ser oferecidas, após a abertura das agências do INSS. Porém, só está disponível em algumas agências e para serviços essenciais.

Acessando o aplicativo ou o site com a senha criada, os usuários têm direito a outros serviços, como:

  • Aposentadoria por Idade;
  • Aposentadoria por tempo de contribuição;
  • Calculo do tempo que falta para aposentar (simulador de aposentadoria);
  • Salário maternidade;
  • Pensão por morte;
  • Auxílio-doença;
  • Seguro Desemprego do Pescador Artesanal;
  • Benefícios Assistenciais;
  • Certidão de tempo de contribuição;
  • Alterar local ou forma de pagamento;
  • Cadastrar ou renovar procuração ou representante legal;
  • Solicitar pagamento de benefício não recebido;
  • Acompanhamento do andamento de benefício e serviços;
  • Recurso e revisão;
  • Extrato do imposto de renda;
  • Extrato de pagamento de benefícios;
  • Extrato de Contribuição CNIS (Cadastro Nacional de Informações Sociais);
  • Extrato de empréstimos consignados;
  • Declaração de Benefício do INSS;
  • Resultado de Benefício por Incapacidade;
  • Carta de Concessão;
  • Declaração de Contribuinte Individual (DRSCI).

Além disso, é possível enviar uma documentação digitalizada (escaneada) ou fotografada. Essa ferramenta foi usada para o envio de atestado médico para ser avaliado pela perícia.

Com isso, muitos pensionistas do auxílio-doença tiveram o benefício adiantado no valor de um salário mínimo (R$ 1.045).

Glaucia AlvesGlaucia Alves
Gláucia Alves, formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Foi professora por 7 anos. Esse ano começou a trabalhar como redatora e como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR e realiza consultoria de redação on-line.