Poupança segue como a queridinha dos brasileiros que depositaram R$1 trilhão na modalidade

O Banco Central (BC) divulgou nesta última terça-feira (06) que os depósitos na caderneta de poupança superaram os saques em R$ 13,2 bilhões no mês de setembro, o equivalente a todo ano de 2019. Tal resultado levou o estoque, que é o saldo total em contas poupanças, a fechar o mês em R$ 1 trilhão.

publicidade
Poupança segue como a queridinha dos brasileiros que depositaram R$1 trilhão na modalidade
Poupança segue como a queridinha dos brasileiros que depositaram R$1 trilhão na modalidade (Imagem: Reprodução/Google)
publicidade

Pela primeira vez, desde o início da série história do Banco Central, em 1995, foi superada a marca de R$ 1 trilhão. Setembro foi também o sétimo mês seguido em que a poupança registrou mais depósitos do que saques.

Desde o início do pagamento do auxílio emergencial por parte do governo, em abril, a modalidade tem batido recordes de captação. Isso se deve ao fato que, parte desses benefícios está sendo pago em contas poupanças aos trabalhadores e desempregados.

Além de depósitos e saques, os rendimentos creditados nas contas dos poupadores também entram no estoque da poupança e somaram R$ 1,6 bilhão em setembro. Já os depósitos na caderneta de poupança superaram os saques em R$ 13,2 bilhões.

Em agosto, a captação líquida foi de R$ 11,4 bilhões. Já em setembro de 2019, o Banco Central registrou captação líquida de R$ 8,7 bilhões. No ano passado todo, a poupança teve captação de R$ 13,3 bilhões, já descontados os recursos retirados.

Rentabilidade baixa

Apesar de seguir como a queridinha dos brasileiros, o retorno oferecido pela caderneta de poupança está cada vez menor. Com a queda da taxa básica de juros (Selic), 2,00% ao ano, a caderneta passa a render apenas 1,4%.

Em setembro, por exemplo, a poupança rendeu 0,12%, ante variação de 0,16% do CDI, o principal referencial das aplicações de renda fixa. No ano, o retorno da caderneta chega a 1,76% (ante 2,28% do CDI) e, em 12 meses, a 2,67%, enquanto o CDI tem variação de 3,54%.

AvatarGuilherme Moreira
Guilherme Moreira é formado em Criação e Produção Audiovisual pelo CBM (Centro Universitário Barão de Mauá). Atuou como roteirista, produtor e editor do SBT interior e na redação de blogs e sites informativos. Atualmente, trabalha como social media e redator do portal FDR. |  Instagram @guimemoreira