Carteira de crédito pode ter crescido 11,6% no mês de agosto em comparação com 2019

Em pesquisa divulgada pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) nesta sexta-feira (25), a expectativa para o salto total da carteira de crédito é de crescimento mensal de 1,5% e de 11,6% em comparação ao mesmo período anterior de 12 meses. Os dados oficiais do Banco Central sairão hoje (28).

Carteira de crédito pode ter crescimento 11,6% no mês de agosto em comparação com 2019
Carteira de crédito pode ter crescimento 11,6% no mês de agosto em comparação com 2019 (Imagem: Filipe Frazao/Getty Images)

Em caso de confirmação da estimativa, seria o maior número desde novembro de 2015, quando teve alta de 11,7%. Em julho, o crescimento foi de 11,3%. Dessa forma, seria o segundo mês consecutivo com valores positivos acima de dois dígitos. Isaac Sidney, presidente da Febraban, apresentou na nota o impacto positivo do resultado.

O volume do estoque de crédito tem a perspectiva de crescimento de R$ 3,72 trilhões. Esse valor equivale a 52% do PIB, sendo o maior resultado desde a primeira metade de 2016.

“As estimativas de nossa pesquisa, se confirmadas, mostrarão uma retomada mais consistente da atividade econômica e do consumo das famílias. Também reforçam mais uma vez o papel que o sistema financeiro tem desempenhado durante a crise da Covid-19, sempre buscando mitigar os impactos negativos da pandemia”, afirma.

Sidney também indica que as concessões de crédito tiveram o ganho de R$ 1,8 trilhão, durante o período entre 01 de março a 21 de agosto de 2020. Com relação aos contratos com operações em dia, foram renegociados 14,2 entre 16 de março e 21 de agosto.

O diretor de economia, regulação prudencial e riscos da FEBRABAN, Rubens Sardenberg, afirmou que “os números de agosto devem apontar para uma reversão deste quadro, reforçando a percepção de uma retomada do consumo das famílias, o que normalmente favorece linhas como cartão de crédito, consignado e aquisição de veículo”.

Crescimento por segmentos

Ainda de acordo com a pesquisa, o segmento de pessoas físicas deve ter aumento em 1,4% na variação mensal e 8,7% anual. Sobre o de empresas, a perspectiva de crescimento é de 1,6% mensal e 15,6% anual. Para o crédito PJ, a variação mensal deve subir em 4,5%.

Para mais detalhes, a pesquisa completa está disponível neste link.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.