Santander: Demissões atingiram cerca de 1.000 funcionários desde o início da pandemia

Desde que se iniciou a pandemia do novo coronavírus, o Banco Santander já demitiu mais de 1 mil pessoas em todo o território nacional, segundo o Sindicato de Bancários de São Paulo, Osasco e Região. A área em que houve mais desligamentos foi o call center. Saiba Mais.

publicidade
Santander: Demissões atingiram cerca de 1.000 funcionários desde o início da pandemia
Santander: Demissões atingiram cerca de 1.000 funcionários desde o início da pandemia (Foto: Google)
publicidade

As demonstrações financeiras do segundo semestre deste ano já apontavam uma diminuição de 844 pessoas entre o fim do mês de março e o encerramento do mês de junho, quando o Santander tinha 46.348 funcionários. 

No início do mês de junho aconteceram os primeiros desligamentos, o que acarretou na acusação dos sindicatos sobre o banco, apontando que eles não cumpriram o acordo de não demitir funcionários durante a crise causada pela pandemia do Covid-19.

Porém, o banco afirmou que na época em que foi feito o acordo, eles se comprometeram apenas em manter os empregos por 60 dias, até o fim do mês de maio, e estava reavaliando a produtividade “para fazer frente a um entorno muito mais desafiador”.

O Santander foi procurado nesta quinta-feira (24), mas não se manifestou ainda sobre o assunto.

Mais informações sobre o Santander

Em atividade no mercado brasileiro desde 1982, o Santander Brasil é considerado o terceiro maior banco privado do Brasil por ativos. Está presente em todas as regiões do território nacional através de uma ampla estrutura, composta de agências, PABs ( Postos de Atendimento Bancário) e máquinas de autoatendimento, além de escritórios regionais, centro de tecnologia e unidades culturais.  

A atuação do Santander Brasil se segmenta em duas estruturas: o banco comercial, que une todas as atividades do varejo, como atendimento a pessoa física e pequenas e médias empresas, e o atacado, voltado às grandes empresas e operações no mercado de capitais.

Tendo sua sede em São Paulo, o banco é parte integrante do Grupo Santander, que possui origem espanhola, o principal conglomerado financeiro da zona do euro e que possui grande presença na América Latina. 

O modelo que foi adotado no Brasil e internacionalmente é o de subsidiária autônoma em capital e liquidez, em linha com as características de funcionamento de regulação em cada mercado. 

Giovanna FreitasGiovanna Freitas
Giovanna Freitas é graduanda na Universidade Anhembi Morumbi (UAM), atualmente é redatora do portal FDR produzindo pautas sobre finanças.