Renda Brasil: Por que Bolsonaro NÃO quer continuar com programa?

Governo enfrenta crise de informações e suspende lançamento de seu novo projeto. Nessa quarta-feira (16), o presidente Jair Bolsonaro anunciou que irá cancelar o Renda Brasil. Após ler manchetes afirmando que o programa deveria congelar o salário dos aposentados, o chefe de estado afirmou que a pauta está proibida de ser mencionada e ameaçou dar um ‘cartão vermelho’ para a equipe de economia do país. 

Renda Brasil: Por que Bolsonaro NÃO quer continuar com programa? (Imagem: Google)
Renda Brasil: Por que Bolsonaro NÃO quer continuar com programa? (Imagem: Google)

Ao longo dos últimos meses, muito tem se falado sobre o lançamento do novo projeto social, Renda Brasil, que deveria substituir o atual Bolsa Família.

De acordo com o texto que estava sendo elaborado, o programa iria conceder R$ 300 mensais para os brasileiros de baixa renda, mas precisaria reajustar uma série de auxílios ofertados atualmente.  

Planos 

Um dos pontos principais do Renda Brasil seria a expansão em comparação com o Bolsa Família. O novo programa deveria atender mais de 40 milhões de brasileiros, o que significa ser mais que o dobro do atual orçamento. 

Dessa forma, sob a justificativa de fechar as contas públicas, Ministro da Economia Paulo Guedes, começou a sugerir o fim de uma série de projetos sociais, como o abono salarial, congelamento do INSS, farmácia popular, entre outros. 

De acordo com o representante, tais decisões seriam necessárias para que se pudesse fazer um repasse de valores utilizados para administrar o novo Renda Brasil.

Até então, as pautas estavam de acordo com o presidente Bolsonaro, que já tinha feito campanha do projeto e marcado data para seu lançamento.  

Volta atrás e ameaça de suspensão 

No entanto, mediante a circulação midiática de tais cortes, Bolsonaro sentiu-se pressionado pela impressa e optou por suspender o projeto.

De acordo com o vídeo publicado em suas redes sociais, o nome ‘Renda Brasil’ está proibido de ser mencionado em seu governo até o ano de 2022.  

O chefe de estado acusou o ministro de incoerência e afirmou que jamais irá aprovar medidas que prejudiquem pobres e demais brasileiros em situação de vulnerabilidade social.  

Projetos que seriam cancelados com o Renda Brasil 

  • Abono salarial: considerado um 14º salário para quem trabalha com carteira assinada e recebe até dois salários mínimos;  
  • Seguro-defeso: pago ao pescador artesanal durante o período em que fica proibido de trabalhar por questões ambientais;  
  • Salário-família: benefício para empregados de baixa renda que têm filhos de até 14 anos ou filhos com deficiência;  
  • Farmácia Popular: oferece medicamentos a preços mais acessíveis a pessoas de baixa renda. 

 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.