Atenção estudantes, novas inscrições estão abertas para quem deseja ingressar na universidade. O Programa Universidade para Todos (Prouni) deu início as inscrições para seu processo seletivo de bolsas remanescentes. Ao todo, estão sendo ofertadas 90 mil vagas para os jovens de baixa renda que tenham realizado a última edição do Enem. Os interessados devem se cadastrar até o dia 30 de setembro, pela internet.   

publicidade
Prouni 2020.2: Como vão funcionar as seletivas para as vagas remanescentes?
Prouni 2020.2: Como vão funcionar as seletivas para as vagas remanescentes? (Imagem: Google)
publicidade

A seleção de bolsas remanescentes do Prouni diz respeito as vagas que não foram ocupadas na última chamada deste ano. Para poder se candidatar, é preciso estar enquadrado nas faixas de renda estipuladas pelo Ministério da Educação e ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio.  

Processo de inscrição 

Nessa etapa, serão convocados 90 mil alunos que ganharão bolsas em cursos do ensino superior nos mais variados centros universitários privados. Para se inscrever, é preciso acessar a página do Prouni e preencher o formulário apresentado.  

O aluno deve informar o curso que deseja cursar e seu endereço. Dessa forma, precisará ficar atento as faculdades parceiras e escolher entre elas o local onde desejará tentar a candidatura. O resultado deverá ser divulgado até o fim do ano e as aulas serão iniciadas em 2021. 

Sobre o Prouni  

Trata-se de um programa educacional, desenvolvido no governo Lula, com o objetivo de inserir os estudantes de baixa renda em centros de ensino superior.

O projeto concede bolsas de 50% e até 100% para aqueles que obterem um bom resultado nas avaliações dos vestibulares e se enquadrem nas normas de renda.  

Para poder ser um candidato é preciso:  

  • Não tiver diploma de nível superior. 
  • Tiver feito o Enem mais recente, com desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas e nota acima de zero na redação.  
  • Tiver renda familiar bruta mensal de até 1,5 salário mínimo por pessoa para concorrer a uma bolsa integral e de até 3 salários mínimos por pessoa para concorrer a uma bolsa parcial.  

É preciso ainda se enquadrar nas seguintes realidades: 

  • Ter feito o ensino médio em escola da rede pública.  
  • Ter feito o ensino médio em escola da rede privada com bolsa de estudos integral da própria escola. 
  • Ser pessoa com deficiência. 
  • Ser professor efetivo da rede pública de educação básica. 

 

Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco e formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguagens. No mercado de trabalho, já passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de ter assessorado marcas nacionais como a Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.