Seguro desemprego tem baixa nos pedidos registrados em agosto

O número de pedidos de seguro desemprego de trabalhadores formais caiu em agosto. Segundo informações do Ministério da Economia, divulgadas na quinta-feira (10), foram 463.835 pedidos no mês, contra 567.069 de agosto do ano passado – uma diminuição de 18,2%. A redução também é sentida na comparação com julho deste ano, quando foram realizados 570.602 pedidos. Ou seja, 18,7% a mais que agosto deste mesmo ano.

Seguro desemprego tem baixa nos pedidos registrados em agosto
Seguro desemprego tem baixa nos pedidos registrados em agosto (Imagem: Montagem/FDR)

Ainda de acordo com os dados divulgados, os três estados com maior número de requerimentos de seguro-desemprego são do Sudeste: São Paulo (138.397), Minas Gerais (51.200) e Rio de Janeiro (37.348).

Outro dado que chama atenção é a setorização por sexo e por idade. Segundo o governo, 40,1% dos pedidos foram realizados por mulheres, enquanto 59,9%, por homens. As mesmas estatísticas apontam que um em cada três pedidos foram feitos por trabalhadores com idades entre 30 e 39 anos.

Quanto as áreas de atuação, o Ministério da Economia divulgou os cinco principais setores econômicos afetados por esses pedidos. São eles: serviços (43,2%), comércio (26,4%), indústria (14,7%), construção (9,7%) e agropecuária (4,8%).

Por mais que a redução seja sentida em agosto deste ano em comparação ao mesmo mês de 2019 e julho deste ano, os dados mostram que o acumulado dos oito primeiros meses deste ano resultam em um aumento de 7,5% no número de pedidos de seguro-desemprego. Foram 4.985.057 contra 4.635.454 no mesmo período no ano passado.

Não é novidade que este aumento acontece em meio à pandemia do novo coronavírus, que afetou todos os setores da economia e gerou grandes impactos já que muitas atividades foram paralisadas, como os cinemas, ou até suspensas neste período.

Também por causa da pandemia, quem precisa solicitar o seguro desemprego pode fazer o pedido à distância, pela internet. Essa foi uma das medidas adotadas pelo Ministério da Economia para suspender temporariamente o atendimento presencial nas superintendências regionais e diminuir a possibilidade de contágio do vírus.

A alternativa foi um canal on-line para dúvidas e esclarecimentos. Para fazer a solicitação, é obrigatório informar o nome completo, CPF, e-mail, telefone, estado onde mora, assunto da mensagem e, por fim, enviar a solicitação, que deve ser feita em um espaço que tem limite de 2 mil caracteres.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Isabela Veríssimo
Isabela Veríssimo é jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) com passagens por redações, desde 2016, como o Diario de Pernambuco, Jornal do Commercio e Rede Globo. Atualmente dedica-se à redação de economia do portal FDR.