INSS deve voltar a atender 900 mil pedidos represados durante a pandemia

Filas do INSS deverão ser reduzidas com a retomada presencial. O Instituto Nacional do Seguro Social informou que estará reabrindo suas portas a partir da próxima segunda-feira (14). Dessa forma, espera-se que sejam atendimentos mais de 900 mil requerimentos paralisados durante o período da pandemia. Entre os serviços mais solicitados, está o auxílio doença que conta com uma série de normas e regimentos que devem ser feitos presencialmente.   

INSS deve voltar a atender 900 mil pedidos represados durante a pandemia (Imagem: Google)
INSS deve voltar a atender 900 mil pedidos represados durante a pandemia (Imagem: Google)

Mediante uma série de críticas sobre a decisão de reabertura, a administração do INSS informou que um dos principais motivos para tomar essa decisão foi a necessidade de andar com os mais de 900 mil requerimentos que estão paralisados com as agências fechadas.

Segundo o presidente do instituto, Leonardo Rolim, a retomada foi necessária para evitar um novo colapso nas filas de espera.  

O gestor explicou que, ao longo do tempo em que as unidades estiveram fechadas, as filas de processos do INSS andaram em mais de 50%.

No entanto, reforçou que há benefícios que só podem ser finalizados mediante a realização de atendimentos presenciais para a validação do quadro de saúde, por exemplo.  

“O maior problema hoje são esses 900 mil requerimentos que estão em fase de exigência, ou seja, é aquele pedido que o INSS analisou e viu que eram necessários alguns documentos”, explicou Rolim. 

Atendimento online insuficiente 

Mesmo com os envios dos documentos feitos por meio da ‘Exigência Expressa’, nova modalidade drive in do INSS, os cidadãos ainda precisam passar por uma série de avaliações, no caso dos benefícios relacionados a saúde.

Desse modo, Rolim explica que a retomada presencial deve ser feita para garantir seus próprios auxílios.  

“Tirando esses benefícios que precisam do atendimento presencial por problema de cumprimento de exigência, hoje estamos em nível de fluxo de prazo médio de concessão de benefícios em pouco mais de 30 dias, sendo que no início do ano esse prazo estava em quase 80 dias. Por isso, daremos prioridade, nesse primeiro momento, ao atendimento de cumprimento de exigências, juntamente à realização de perícias médicas e avaliação social para BPC.” 

De acordo com o presidente, até o momento apenas 650 agências deverão voltar a funcionar já na segunda-feira (14). Para isso, foram realizadas um conjunto de normas e protocolos de fiscalização para garantir a segurança de todos. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.