Deputados pedem prorrogação do auxílio emergencial em R$600

O prazo para os deputados e senadores apresentaram sugestões para que seja alterada a medida provisória que prorroga o auxílio emergencial até o mês de dezembro, se encerrou na terça-feira (8). Até o presente momento, 262 novas emendas foram inclusas para discussão. 

Deputados pedem prorrogação do auxílio emergencial em R$600
Deputados pedem prorrogação do auxílio emergencial em R$600 (Foto: Google)

Essa medida oficializou um novo auxílio emergencial no valor de R$300, que será pago em mais quatro parcelas, entre os meses de setembro e dezembro. O valor pago vai ser metade do oferecido entre os meses de abril a agosto, em que eram depositados R$600 por inscrito.

Algumas das emendas têm como objetivo aumentar o valor do benefício. O deputado José Guimarães (PT-CE), está sugerindo que o auxílio continue sendo pago no mesmo valor de R$600.

O deputado disse ainda que “Melhor seria se o benefício fosse de um salário mínimo, mas como há muita resistência por parte da base do governo, proponho a extensão do auxílio emergencial no mesmo valor aprovado originalmente pela Câmara dos Deputados”, afirma.

Os outros deputados como Kim Kataguiri (DEM-SP) e Jandira Feghali (PCdoB-RJ), também estão pedindo que o valor de R$600 seja mantido até o final do ano.

A senadores Eliziane Gama (Cidadania-MA), propôs que o pagamento de R$600 continue sendo feito apenas para as famílias que possuem crianças pequenas. 

De acordo com a senadora, “À primeira infância é preciso conferir maior atenção e cuidado, uma vez que o que ocorre nos primeiros anos faz diferença por toda a vida”, disse a  parlamentar.

Já outros parlamentares, como o Tiago Dimas (Solidariedade-TO), propõe que o prazo seja de seis meses para os saques dos recursos e movimentação, caso contrário o dinheiro retorna aos cofres do governo. 

O texto da medida estabelece que o prazo seja definido em regulamento. “A previsão do prazo em lei, em vez de regulamento, traz maior segurança jurídica aos beneficiários do auxílio emergencial residual e tende a prevenir judicialização”, argumenta.

Auxílio emergencial 

O auxílio foi criado pelo governo para ajudar os brasileiros informais nesse período de pandemia causado pelo novo coronavírus.

Inicialmente, seriam pagas apenas 3 parcelas de R$600, mas depois foi prorrogado por mais 2 parcelas e por último até o final do ano.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.