Magazine Luiza estreia no delivery de comida com app AiQFome

Magazine Luiza anuncia novo serviço destinado ao setor alimentício. Seguindo seu plano de expansão, a Magalu agora irá trabalhar com delivery de comidas. A novidade será realizada em parceria com a startup AiQFome e deverá começar a funcionar em breve. A ideia é que o app seja integrado a plataforma da varejista que irá fornecer os suportes de sua carteira virtual para amplificar as vendas. 

Magazine Luiza estreia no delivery de comida com app AiQFome (Imagem: Google)
Magazine Luiza estreia no delivery de comida com app AiQFome (Imagem: Google)

Para poder começar a funcionar como delivery de comida, a Magalu se juntou com um app já existente no mercado, o chamado AiQFome. Ele é utilizado em um modelo similar ao Ifood, onde os usuários avaliam os cardápios digitais e escolhem seus produtos.

Agora, o app ficará integrado as plataformas da magazine, responsável pelas transições financeiras.  

“O objetivo é transformar o aplicativo em um superapp. Temos mais de 30 milhões de usuários ativos mensais no nosso app Magalu, e nessa estratégia temos investido em aumento de sortimento. Sabemos que o pedido de comida no delivery é cada vez mais recorrente e a aquisição do AiQFome reforça a frequência de uso”, diz Roberto Bellissimo, CFO do Magazine Luiza.  

Sobre o AiQFome 

Atualmente, o serviço está presente em cerca de 350 cidades brasileiras, distribuídas em 21 estados. A ideia é que ele passe a atender mais 150 cidades ainda esse ano, aumentando sua cartela de clientes cadastrados que atualmente é de mais de 2 milhões de pessoas. De acordo com a Magalu, a startup recebe em média 3 pedidos mensais de cada usuário.  

Estamos trabalhando em um plano de logística para oferecer novas operações de entrega, mas já acreditamos ser um reforço no delivery de comida, especialmente em cidades do interior do Brasil de até 300.000 habitantes”, diz Igor Remigio, CEO do AiQFome.  

Lucros para a Magazine Luiza 

Para fechar a parceria, a empresa estudou o AiQFome e registrou que a plataforma movimenta cerca de R$ 700 milhões por ano. Dessa forma, viu-se uma oportunidade de amplificar a atuação da empresa em um setor até então não trabalhado.  

Esse é mais um movimento cirúrgico do Magalu para desenvolver seu ecossistema de negócios e fortalecer seu superapp. Com a aquisição, trazemos para dentro da empresa competências que ainda não possuímos”, diz Bellissimo. 

É válido ressaltar que, além da administração e hospedagem do aplicativo, a magalu ainda rá oferecer serviços aos restaurantes cadastrados, que passarão a ter acesso ao Magalu Pagamentos, ao Magalu Entregas e a todos os outros serviços da empresa.

“Mais do que executar nossa estratégia, acreditamos que estamos contribuindo para fortalecer o ambiente de inovação do país, formado principalmente por startups. Negócios como esse mostram ao mercado que há oportunidade de saída para os empreendedores e de ganho de escala para essas empresas”, afirma Bellissimo. 

 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA