Reforma tributária prevê corte de R$28,2 bilhões em benefícios fiscais

Reforma tributária resultará em mudanças fiscais para os brasileiros. Nessa semana, o governo federal informou que deverá fazer um corte de aproximadamente R$ 28,2 bilhões em benefícios fiscais. A decisão está sendo encabeçada pelo ministro da economia, Paulo Guedes, responsável por estruturar as novas regras para os impostos a partir de 2021. O projeto ainda não foi validado, mas conta com uma aceitação positiva em Brasília.  

Reforma tributária prevê corte de R$28,2 bilhões em benefícios fiscais (Imagem: Reprodução - Google)
Reforma tributária prevê corte de R$28,2 bilhões em benefícios fiscais (Imagem: Reprodução – Google)

Desde que foi anunciada, a reforma tributária é alvo de críticas por parte dos economistas e demais especialistas em impostos. Um dos principais pontos questionados é a decisão de pôr fim a uma série de benefícios fiscais que deverá prejudicar uma parte considerável da população classe média.  

Segundo os desejos de Guedes, o projeto deverá reduzir 33,8% do total de R$ 83,7 bilhões ofertados em benefícios. Desse modo, os cidadãos além de pagarem mais caros pelos impostos, terão umas deduções reduzidas no imposto de renda. Para compensar a situação, o ministro informou que irá alterar a taxa de isenção do IRPF.  

Para 2021, a ideia é que apenas os brasileiros com renda superior a R$ 3 mil passem a prestar conta das declarações. Atualmente, o valor está na faixa de R$ 1.900. Além disso, haverá também uma aplicação de alíquota de 12% no novo imposto intitulado de Contribuição Social sobre Operações com Bens e Serviços (CBS). 

Reforma tributária dará fim aos benefícios 

Entre os benefícios que deverão ser cancelados estão os relacionados aos aerogeradores (usados na produção de energia eólica); ao biodiesel; às cadeiras de rodas e aparelhos assistivos; e a embarcações e Aeronaves (veja a lista completa ao final desta reportagem).  

“Isso tudo vai acabar. Tem muita coisa que era puxadinho”, garantiu a assessora especial do Ministério da Economia, Vanessa Canado, responsável pela proposta de reforma tributária juntamente com o secretário da Receita Federal, José Barroso Tostes Neto.  

De acordo com ela, o objetivo da ação é tornar o sistema tributário brasileiro ainda mais simples e assim otimizar seu funcionamento. O ministério da economia informou ainda que deverá reduzir, ao longo dos próximos anos, os gastos tributários em aproximadamente 4% do Produto Interno Bruto (PIB), para cerca de 2% do PIB. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.