Nova qualidade da gasolina vai subir 1,5% do valor nas bombas; vale a pena?

Nova gasolina já em circulação tem preços mais elevados, mas pode representar uma maior durabilidade para o consumidor. Na última semana, a Petrobras informou que estaria disponibilizando a nova versão do combustível. Comercializado com um reajuste de R$ 0,06 por litro, o produto começou a ser vendido nessa segunda-feira (03) e está dividindo a opinião de consumidores e especialistas.  

Nova qualidade da gasolina vai subir 1,5% do valor nas bombas; vale a pena? (Imagem: Reprodução – Google)

Ao anunciar a nova gasolina, a Petrobras informou também que sua composição química foi alterada.

De acordo com a marca, agora os motoristas poderão fazer uma maior quilometragem gastando menos do que em comparação com a versão anterior do combustível. Desse modo surge o questionamento: o investimento, no fim das contas, será inferior?  

Quanto a isso, especialistas dizem que depende. Segundo estudos realizados aos longos dos últimos dias, o novo produto gerou um acréscimo de 1,5% em comparação com o preço médio de R$ 4,144. Entretanto, técnicos estão afirmando que a nova versão é melhor, pois rende até 6% mais.  

Vale a pena consumir a nova gasolina? 

O primeiro ponto a se levar em consideração no consumo do novo combustível é saber o quantitativo necessário para a sua circulação semanal.

Em carros 1.0, por exemplo, atualmente abastecidos com R$ 100, a quilometragem é de 335 km na cidade. Já com a nova gasolina, investido os mesmos R$ 100, o motorista poderá rodar 349,9 km.  

No caso de veículos novos, por exemplo, a rentabilidade tende a ser ainda maior. Conforme explica Sérgio Araujo, presidente Executivo da Abicom (Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis), a variação do motor e de sua tecnologia é quem define como acontece o melhor proveito da gasolina. Quanto mais atualizado, mais lucro terá sobre o consumo. 

Qual era o preço e como deve ficar  

De acordo com o último levantamento da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), o valor da gasolina no mês de julho foi de R$ 4,144 por litro.

Caso as estatísticas sejam mantidas, o acréscimo de R$ 0,06, resultará em um reajuste de 1,5% fazendo com que o litro seja comercializado por R$ 4,204. No entanto, é importante lembrar ainda que as cotações do petróleo também podem interferir na taxa final. 

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.