Prouni libera os aprovados na 2ª chamada das seletivas 2020.2; saiba como acessar

Foi divulgado hoje (4) pelo Ministério da Educação, o resultado da segunda chamada do Prouni (Programa Universidade Para Todos). O programa concede bolsas de estudo que podem ser parciais (50% da mensalidade) ou integrais para cursos de graduação e de formação continuada em universidades particulares.

Prouni libera os aprovados na 2ª chamada das seletivas 2020.2; saiba como acessar
Prouni libera os aprovados na 2ª chamada das seletivas 2020.2; saiba como acessar (Imagem Google)

Para conferir os selecionados é preciso entrar no site do Prouni ou na página das instituições de ensino que participam do programa. Os selecionados tem o prazo de uma semana, ou seja, até a próxima terça-feira, 11, para fazer a comprovação das informações enviadas.

De acordo com o MEC, a primeira chamada ofereceu 167.780 bolsas em 1.061 instituições particulares de ensino superior, e deste total, 60.551 foram bolsas integrais e 107.229 bolsas parciais. As bolsas não preenchidas serão oferecidas na segunda etapa.

No sistema do Prouni, os candidatos podem escolher até duas instituições, local de oferta, curso, turno, tipo de bolsa e a modalidade de concorrência.

Quem pode concorrer a uma bolsa?

Para concorrer a uma das bolsas de ensino oferecidas, o candidato vai ser avaliado de acordo com a nota obtida no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e uma avaliação a cerca da renda familiar do candidato.

Segundo o edital, podem se candidatar:

  • quem não possuir diploma de graduação
  • quem estudou o ensino médio completo em escola da rede pública
  • quem cursou o ensino médio completo em instituição privada, como bolsista integral da respectiva instituição
  • quem cursou o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição
  • quem possuir algum tipo de deficiência
  • professores que trabalham da rede pública de ensino

Calendário Prouni segundo semestre 2020

Pandemia eleva os custos do ENEM 2020

Em decorrência da pandemia, o MEC solicitou ao governo federal um aumento de R$ 70 milhões para a execução do Enem 2020.

As principais mudanças são:

  • Aluguel de mais salas para dar maior espaçamento entre os alunos
  • Compra de máscaras e materiais de segurança para os aplicadores
  • Oferta de álcool gel
  • Novos protocolos de segurança e identificação dos alunos

Em 2019, o custo do Enem foi de R$ 537 milhões. Para esta edição, com o Enem digital e com aumento de inscritos, o governo projeta  que o valor deve ser maior.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.