publicidade

PONTOS CHAVES

  • Financiamento estudantil agora se chama Novo FIES
  • Existem três modalidades que se diferem pelo juros cobrados em cada uma
  • As inscrições podem ser feitas até esta sexta-feira, 31.

O FIES se tornou nos últimos anos, a porta de entrada de diversos brasileiros nas universidades privadas. O financiamento foi criado pelo governo federal e oferta juros mais baixos para o pagamento das mensalidades dos estudantes ao longo dos anos acadêmicos, e o aluno só paga o auxílio ao final da graduação. Recentemente ele passou por algumas mudanças e foi batizado de Novo FIES.

FIES 2020: Inscrições, taxas de financiamento e cronograma completo
FIES 2020: Inscrições, taxas de financiamento e cronograma completo (Imagem FDR)
publicidade

Após as mudanças, o financiamento é chamado agora de Novo Fies e os solicitantes foram separados em três modalidades que se diferem pela taxa efetiva de juros aplicada em cada uma delas.

Na modalidade I (ou modalidade FIES) os solicitantes ficam isentos da cobrança de juros. Já na modalidade II e III (ou modalidade P-FIES), os juros que serão aplicados dependerão do banco.

Para concorrer a uma vaga pelo FIES é preciso que os estudantes se encaixem nos critérios socioeconômicos determinados pelo Ministério da Educação (MEC).

A nota do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) também é um critério na hora da seleção do financiamento. Isto significa que tendo um bom desempenho na prova, o candidato terá mais chances de conseguir o financiamento. Saiba a seguir mais detalhes sobre o financiamento

Quem pode solicitar o FIES 2020?

Podem solicitar os candidatos que tenham feito a prova do Enem a partir do ano de 2010 e obtido uma pontuação de pelo menos 450 pontos na soma das provas objetivas, e não pode ter zerado a redação.

O curso da instituição de ensino em que aluno deseja obter o financiamento deve ter uma avaliação positiva pelo Ministério da Educação (MEC).

Existe também o critério socioeconômico para cada modalidade:

  • Modalidade Fies (ou modalidade I): estudantes que tenham renda per capita mensal familiar de até três salários mínimos;
  • Modalidade P-Fies: estudantes que tenham renda per capita mensal familiar de até cinco salários mínimos

Como se inscrever no FIES

Os interessados em financiar a graduação, têm um prazo entre os dias 28 a 31 de julho para realizar a inscrição. Ela é feita somente pela internet, de forma gratuita e composta de algumas etapas, que são:

  • Entre no site: para começar entre no site do Fies e insira os dados pedidos e em seguida, o estudante vai receber um e-mail para validação do cadastro.
  • Inscrição: o estudante que for pré-selecionado tem que entrar novamente no site em um prazo de até cinco dias para fazer a inscrição, inserindo os dados de financiamento a ser contratado.
  • Validação das informações: depois de realizar inscrição, o estudante terá um prazo máximo de dez dias para validar as informações na Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) da instituição de ensino.
  • Contratação do Fies: após todos os dados serem validados, o estudante terá um prazo máximo de até dez dias, que será contato a partir do terceiro dia útil de validação pela CPSA, para ir até o banco assinar a contratação do financiamento.
FIES (Google)

Como funciona o financiamento

  • Fase de utilização: No período de estudos, o estudante deve pagar todos os meses o valor do encargo operacional fixado em contrato. Além deste encargo, o seguro de vida também deve ser pago durante o financiamento.
  • Fase de carência: As novas regras do Fies, a partir de 2018 retiraram o período de carência para o começo do pagamento da dívida.
  • Amortização: Após a conclusão do curso, a fase de amortização começa. Até 2017, depois que concluísse o curso, o estudante continuava pagando os juros por um período de um ano e meio, da mesma forma que pagava durante o período dos estudos, trimestralmente. Esse tempo era levado em consideração pelo programa como uma forma de equilíbrio financeiro por parte do estudante.
  • Pagamento imediato: Com as novas regras, o pagamento da dívida tem início já no primeiro mês após a conclusão do curso, desde que o estudante possua renda (o pagamento será retido da fonte mensalmente).

Caso o estudante não tenha renda após a finalização do curso (período de amortização), o financiamento será quitado em prestações mensais com o mesmo valor do pagamento mínimo, na forma do regulamento do CG-Fies.

Como é feito o cálculo do FIES?

O cálculo de financiamento do Fies é realizado com base na renda familiar bruta do candidato, assim como qual porcentagem dessa renda pode ser reservada para o pagamento da mensalidade do curso.

Cronograma segundo semestre de 2020

  • Inscrições: de 28/07 a 31/07
  • Resultados dos pré-selecionados: 04/08
  • Complementação das informações da inscrição: 04/08 a 06/08
  • Divulgação lista de espera: 04/08 a 31/08

Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.