publicidade

A Caixa Econômica começou ontem, 27, a aplicar o aumento para seis meses do período de suspensão da cobrança da casa própria. A alteração mais importante para os clientes que aderiram a suspensão anterior que era de quatro meses, é que será necessário comunicar a Caixa que pretende aderir ao período de seis meses.

Caixa amplia prorrogação do financiamento imobiliário para 6 meses; veja como fazer
Caixa amplia prorrogação do financiamento imobiliário para 6 meses; veja como fazer (imagem Google)
publicidade

Como solicitar a prorrogação na Caixa?

Os clientes que quiserem aderir ao novo período de seis meses precisam entrar no aplicativo Habitação Caixa ou através do telefone.

Através do telefone, os números são o 3004-1105 e o 0800 726 0505, opção 7. Para renegociação dos contratos, o cliente pode ligar para o telefone 0800 726 8068, opção 2 – 4. Segundo o banco, cerca de 87% dos pedidos foram feitos pelo aplicativo para celular.

Prorrogações anteriores

O anúncio do aumento do prazo de quatro para seis meses da suspensão da cobrança de financiamentos da casa própria, foi feito pela Caixa na última quinta-feira, 22.

Esta é a quarta prorrogação de contratos imobiliários desde que a pandemia do coronavírus começou.

No total, foram 2,4 milhões de contratos e R$ 8,6 bilhões em parcelas suspensas pela Caixa em meio a pandemia. A previsão do banco é refinanciar mais R$ 4,46 bilhões com a medida.

No dia 19 de março, a Caixa suspendeu a cobrança pelo período de dois meses. Em 9 de abril, começou a vigorar a prorrogação de três meses.

Já em 9 de maio, Pedro Guimarães, o presidente da Caixa, disse que, em meio a crise causada pelo coronavírus, a suspensão poderia ser mantida por ainda mais tempo. A partir do dia 14, os contratos congelaram por 120 dias.

Juros do Minha Casa Minha Vida não diminuem

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) planejava diminuir os juros do Minha Casa Minha Vida durante o financiamento. Porém, a pandemia causada pelo coronavírus acabou adiando este plano.

A pasta é a favor do corte de juros para aumentar o número de pessoas beneficiadas pelo MCMV, mas a área econômica esta resistente alegando que o caixa do FGTS, responsável pelos recursos do programa, está comprometido devido as ações ligadas a pandemia.

Em meio a isso, o programa deve ganhar um novo nome: Casa Verde Amarela em mais um movimento de Jair Bolsonaro de criar uma marca específica de seu governo, e a revisão das taxas do programa é um dos pontos discutidos nesta reformulação.

Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.