publicidade

PONTOS CHAVES

  • Problemas nas contas do Caixa Tem poderão ser resolvidas pelo WhatsApp
  • Suspeitas de fraude precisam ser tratadas na agência
  • Usuários devem ficar atentos a links falsos

Segundo a Caixa Econômica Federal, os usuários que tiverem problemas para acessar o aplicativo Caixa Tem poderão utilizar o aplicativo de mensagens WhatsApp para enviar documentos e conseguir acessar novamente o sistema. O app Caixa Tem é a ferramenta utilizada pelos beneficiários do auxílio emergencial para movimentar os valores.

Caixa TEM libera desbloqueio da conta poupança no Whatsapp; veja como fazer
Caixa TEM libera desbloqueio da conta poupança no Whatsapp; veja como fazer (FOTO: Montagem/FDR)
publicidade

Na última semana, foram inúmeros relatos de pessoas que não estavam conseguindo acessar suas contas do Caixa Tem e que receberam um aviso informando que deveriam comparecer a uma agência da Caixa portando um documento com foto para desbloquear o uso.

Após as reclamações, o banco informou que realmente fez o bloqueio de “centenas de milhares de contas”, por ter identificado fraudes.

Importante dizer que a possibilidade de desbloquear a conta mediante envio de documentos pelo WhatsApp, só é válido em razão de “inconsistências cadastrais”, que representam 49% dos atingidos pelo bloqueio.

Os usuários que tiveram a conta bloqueada por suspeita de fraude, que são 51% deles, devem sim se dirigir a uma agência da Caixa com um documento de identificação e comprovar que não houve fraude.

Nesta situação, é preciso ir em uma agência a partir do dia de pagamento do auxílio no calendário do “Ciclo 1”. Mais abaixo você confere o cronograma completo.

Documentação pelo WhatsApp

Através do WhatsApp, o usuário receberá instruções de como enviar os documentos necessários. Pedro Guimarães, presidente da Caixa, diz que após o envio, a conta e todas as funções do Caixa Tem serão desbloqueados em no máximo um dia.

Para conseguir acessar o sistema novamente, é preciso fazer um novo acesso ao Caixa Tem e enviar o restante da documentação pedida.

No menu “Liberar Acesso”, o beneficiário receberá uma mensagem que fala “Para finalizar a validação do seu cadastro, vamos precisar que envie seus documentos pelo WhatsApp”.

Na sequência, uma outra mensagem diz “Para iniciar a conversa, clique no link abaixo e mande a palavra CADASTRO”.

O link recebido vai direcionar o usuário para uma janela de conversa do WhatsApp e os documentos pendentes devem ser enviados nesta conversa.

Cuidado com os golpes

Pedro ressalta que os usuários não devem clicar em links enviados pelo WhatsApp ou através de outras redes sociais. Só o link obtido através do Caixa Tem é seguro para o envio dos documentos.

“Nenhum outro aplicativo tem validade [para pedir documentos]. O único app em que essa informação é válida é o do Caixa Tem. É relevante isso para evitar qualquer envio de documentação dos clientes para pessoa que não esteja efetivamente analisando a questão”, disse Pedro.

Caixa Tem (Google)

Suspeitas de fraude necessitam de comparecimento a agência

Os usuários que tiveram as contas bloqueadas por suspeita de fraude, vão receber a seguinte mensagem: “É necessário regularizar seu Acesso. Procure uma agência, de acordo com o seu calendário de recebimento”.

Ressaltando que as agências só vão atender quem já teve o dinheiro depositado durante o batizado “Ciclo 1” de pagamentos do auxílio emergencial. A data varia conforme o mês de nascimento.

Calendário para desbloqueio do Caixa TEM nas agências

Para desbloquear a conta poupança diretamente na agência, a Caixa criou um novo calendário para o comparecimento no local, evitando aglomerações.

Sobre a regularização das contas de usuários que não recebem o auxílio emergencial, Pedro não explicou como será o procedimento.

O Caixa Tem também é usado para o FGTS emergencial e para algumas pessoas com direito ao BEm (Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda).

Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.