Renda Brasil pode incluir bônus para diminuir evasão escolar, sugere Maia

Educação em pauta no Renda Brasil. Nessa semana, em reunião com representantes da Fundação Roberto Marinho, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, sugeriu propostas com a finalidade de diminuir a evasão escolar. Durante o debate, apresentou números que comprovam que o país perde mais de R$ 214 bilhões com a ausência dos jovens nas escolas e propôs soluções. 

Renda Brasil pode incluir bônus para diminuir evasão escolar, sugere Maia (Imagem: Reprodução - Google)
Renda Brasil pode incluir bônus para diminuir evasão escolar, sugere Maia (Imagem: Reprodução – Google)

Com o lançamento do Renda Brasil, que substituirá o atual Bolsa Família, muito tem se falado sobre a reformulação dos projetos sociais federais. Mediante a essa pauta, Rodrigo Maia vem avaliando as possibilidades de o novo programa incluir o direito a educação de crianças e adolescentes.  

Em debate, o parlamentar explicou que o Brasil vem acrescendo muito com a ajuda do Bolsa Família e do Fundeb (fundo de financiamento da educação básica). No entanto, tais ações ainda não são o suficiente para reduzir o número da desigualdade social, segundo ele. 

— Os desafios não são pequenos e a educação é o maior deles. Temos um estado muito desigual. Discutimos o que seria uma renda básica no futuro, para depois do auxílio emergencial, a herança que teremos desse período de pandemia (…) Será que não devemos estimular o jovem a família dele para que termine o Ensino Básico, até no valor de uma renda mínima no futuro? — ponderou, durante um evento realizado pela Fundação Roberto Marinho (FRM) e o Insper. 

Índices da educação no Brasil 

Para validar sua fala, Maia apresentou números da pesquisa Consequências da violação do direito à educação”, desenvolvida pela FRM e pelo Insper.

De acordo com os dados levantados, anualmente 17,5% dos jovens brasileiros abandonam a escola, totalizando uma média de 575 mil adolescentes de 16 anos sem o ensino fundamental completo.  

Para poder chegar a esse número, o estudo levou em consideração o valor que o governo federal investe na educação e o quantitativo que é desperdiçado quando o processo de formação não é concluído.  

Desse modo, pode-se comprovar que o ministério da educação aplica R$ 90 mil por aluno durante todo o seu ciclo base. Quando ele desiste dos estudos a perda é de R$ 372 mil, quatro vezes maior, tendo em vista a impossibilidade da empregabilidade e remuneração. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA