Contas de energia ficarão 3,92% mais caras; entenda qual o motivo

Brasileiros terão que pagar mais caro pelo consumo de energia. Nessa terça-feira (14), a diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou que irá aumentar o valor da tarifa das contas de energia para os anos de 2020 e 2021. O reajuste será de 26,6%, fazendo com que o investimento deixe de ser de R$ 27,63 bilhões para R$ 34,9 bilhões. Abaixo explicaremos o motivo da decisão, confira.  

Contas de energia ficarão 3,92% mais caras; entenda qual o motivo (Imagem: Reprodução - Google)
Contas de energia ficarão 3,92% mais caras; entenda qual o motivo (Imagem: Reprodução – Google)

De acordo com a Aneel, o encarecimento nas contas de energia faz parte de um processo de recuperação econômica das distribuidoras.

Com a chegada da pandemia do novo coronavírusos números de inadimplência se elevaram juntamente com o consumo de luz. Dessa forma, gerou-se um rombo nos cofres das marcas que deverá ser mediado com o valor total mencionado acima.  

Ainda conforme explicou a Aneel, o reajuste irá gerar um impacto médio de 3,92% em cada conta. No entanto, é importante ressaltar que a alteração não será aplicada de forma imediata.

A agência informou que o processo de cobrança será diluído ao longo dos próximos 5 anos, para poder totalizar o empréstimo de quase R$ 15 bilhões concedidos para o setor elétrico.  

Contas de energia atrasadas geram problemas a nível nacional 

A decisão de conceder um financiamento para as distribuidoras foi adotada pelo governo federal como forma de minimizar os impactos da pandemia do novo coronavírus.

Com o país em crise, lidando com altos índices de desemprego e quedas econômicas, muitos cidadãos optaram por não pagarem os valores das contas de energia.  

Outro ponto importante que colaborou com essa situação foi a autorização da medida provisória que proibiu os cortes de energia para quem estivesse em dívida.

De acordo com o texto da MP, as distribuidoras não podem mais desligar o consumo em finais de semana, feriado ou 24h antes desses dias. Além disso, antes de realizar o bloqueio, agora são obrigadas a informar ao consumidor.  

Ainda motivado pelo covid-19, o governo suspendeu a obrigatoriedade do pagamento para as pessoas que estiverem inclusas na Tarifa Social. O grupo passou 3 meses isento das tarifas e poderá ter esse período prorrogado até o mês de dezembro. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.