O FGTS emergencial foi liberado para minimizar os problemas financeiros trazidos pela pandemia de Covid-19. Porém, para evitar aglomerações, foram estipuladas duas datas diferentes para o recebimento: uma para depósito e outra para saque. O valor está sendo depositado em uma conta poupança digital para os beneficiários, mas que só poderão sacar ou transferir na data estipulada pelo calendário.

publicidade
Saque do FGTS emergencial começa quando? Confira calendário completo
Saque do FGTS emergencial começa quando? Confira calendário completo (Imagem: Montagem FDR)
publicidade

Essa conta poupança digital é criada automaticamente pela Caixa Econômica Federal (CEF) de forma gratuita.

Todos os trabalhadores que possuam saldo em sua conta de FGTS, têm direito ao recebimento. O limite de saque é de um salário mínimo, que atualmente está em R$ 1.045. Basicamente, mesmo que o usuário tenha mais saldo, ele só poderá sacar dentro desse limite.

A preferência é que os saques sejam feitos nas contas inativas e só utilizem as ativas se o valor não alcançar os R$ 1.045. Além disso, os valores serão retirados, primeiramente, das contas com menor saldo.

Lembrando que as datas dos depósitos só acabam em 21 de setembro. Além disso, é preciso lembrar que, o calendário segue o mês de nascimento dos trabalhadores.

Acompanhe o calendário oficial para saque do FGTS emergencial

Mês de nascimento Crédito em conta Saque ou transferência
Janeiro 29 de junho 25 de julho
Fevereiro 6 de julho 8 de agosto
Março 13 de julho 22 de agosto
Abril 20 de julho 5 de setembro
Maio 27 de julho 19 de setembro
Junho 3 de agosto 3 de outubro
Julho 10 de agosto 17 de outubro
Agosto 24 de agosto 17 de outubro
Setembro 31 de agosto 31 de outubro
Outubro 8 de setembro 31 de outubro
Novembro 14 de setembro 14 de novembro
Dezembro 21 de setembro 14 de novembro

 

Com o dinheiro nas contas digitais, o usuário pode movimentá-lo através do aplicativo Caixa Tem. Mesmo sem poder sacar, é possível utilizar o valor através do pagamento de contas e boletos, compras em lojas virtuais e até mesmo em estabelecimentos físicos.

O app pode ser baixado de forma gratuita através das lojas Google Play Store e Apple Store (Iphone). Ele está disponível para usuários Android e iOS.

 

Amanda Castro é graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP). É responsável pela área de negócios, tráfego e otimização SEO do portal FDR. Além disso, é também redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular, finanças e programas sociais.