O principal benefício liberado durante a pandemia do novo coronavírus é o auxílio emergencial, no qual destina a trabalhadores informais, beneficiários do Bolsa Família e desempregos um valor mensal que varia de R$600 a R$1,2 mil.

publicidade
Mães chefes de família ganham prioridade no recebimento do auxílio emergencial (Reprodução/Internet)
Mães chefes de família ganham prioridade no recebimento do auxílio emergencial (Reprodução/Internet)
publicidade

De acordo com novo projeto aprovado pelos senadores na última quarta-feira (8), mudanças vão acontecer no repasse. Isto porque, as mães chefes de família poderão ter o recebimento do benefício de forma privilegiada.

Segundo os senadores, o recebimento do auxílio será priorizado para este público em detrimento aos demais. Funciona assim, quando pai e mãe se declararem responsáveis individuais pelas crianças, na análise da Dataprev ganha prioridade a mulher.

É importante lembrar que o auxílio emergencial é destinado a trabalhadores informais no valor de R$ 600, mas para os beneficiários que criam seus filhos sozinhos, ou seja, sem ausência paterna é estabelecido um novo valor.

Sendo assim, o recebimento é em dobro, chegando a R$ 1.200, para as chefes de família monoparentais, quando os filhos são criados só pela mãe ou só pelo pai. O fluxo atual de pagamento não garante nenhum recebimento adiantado para este público.

Para a relatora da proposta, senadora Rose de Freitas, a aprovação do texto veio de forma sem nenhuma alteração do que foi proposto pela Câmara e apenas acatou emenda de redação. Agora, medida segue para sanção presidencial.

Ainda de acordo com a senadora, os “numerosos os relatos de mães e filhos que se encontram desamparados, porque o pai – por exemplo, um ex-cônjuge – foi quem sacou os recursos” do governo.

O benefício do auxílio emergencial será pago em mais quatro parcelas, segundo a decisão presidencial divulgada no final do último mês. Com isso, serão 5 pagamentos destinados aos mais afetados pela crise do novo coronavírus.

Com a sanção presidencial deverá ser definido outros pontos em relação ao calendário de recebimentos. É importante lembrar que aqueles que não são beneficiários do Bolsa Família, o pagamento é feito através do Caixa Tem por meio de dois calendários, o primeiro de depósito e o segundo de saques.