O setor agrícola tem uma novidade: o Banco do Brasil vai destinar 103 bilhões de reais em crédito para o Plano Safra 2020/21. Vale ressaltar que se trata de um valor 20% maior que o do ano anterior.

publicidade
Plano Safra 2020/2021: Banco do Brasil vai liberar R$103 bilhões no pagamento
Plano Safra 2020/2021: Banco do Brasil vai liberar R$103 bilhões no pagamento(Foto Google)
publicidade

A informação veio através de um comunicado emitido pelo banco na semana passada. De acordo com a instituição o montante incluirá 91,5 bilhões de reais para o crédito rural e 11,5 bilhões de reais para o crédito agroindustrial.

Atualmente, o Banco do Brasil é a instituição que fornece o maior crédito agrícola do país.

Distribuição do Plano Safra

Uma parte desse valor será destinada para a agricultura familiar, mais precisamente R$ 14,10 bilhões. Para os demais produtores serão R$ 77,40 bilhões e mais R$ 64,59 bilhões para a agricultura empresarial.

O impacto da pandemia na agricultura brasileira

Acredita-se que o crédito mais alto, liberado pelo Plano Safra, tem a ver com a pandemia de Covid-19. Mesmo com a produção em andamento, a economia brasileira passa por uma crise.

Logo no início, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) garantiu que a produção de alimentos continuaria da mesma forma. “O Brasil é um grande celeiro, produtor de alimentos, e não precisamos ter nenhuma expectativa negativa de que não teremos alimentos para nosso povo”, declarou a ministra Teresa Cristina.

Uma das formas que o governo encontrou para manter a produção, foi colocar a agricultura como um dos serviços essenciais. Além disso, estão inclusos: a vigilância e as certificações fitossanitárias, além da prevenção, do controle e da erradicação de pragas dos vegetais e a vigilância agropecuária internacional.

O Ministério da Agricultura continua monitorando a produção para evitar problemas futuros. E essa medida não prevê problemas no abastecimento de produtos alimentícios no país.

Outro ponto importante para que a produção siga da mesma forma, é que existem sinais de aquecimento na demanda por alimentos da China, que parece estar saindo da crise provocada pelo coronavírus. Estudos dizem que o Brasil pode exportar, pelo menos, 70% da soja, se comparado a outros anos.

No país, ainda estamos vivendo períodos de instabilidade, mas as novidades do Plano Safra podem demonstrar uma ponta de otimismo do setor.

 

 

Amanda Castro é graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP). É responsável pela área de negócios, tráfego e otimização SEO do portal FDR. Além disso, é também redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular, finanças e programas sociais.