Greve dos entregadores paralisam deliverys em todo o Brasil; veja os impactos!

Esta quarta-feira (01), foi marcada pela greve dos entregadores de aplicativos que realizaram uma paralisação nacional. Motoboys vinculados a empresas como uber eatsifoodrappi, entre outras, decretaram greve para poder reivindicar por seus direitos. De acordo com representantes, as insatisfações estão relacionadas a falta de segurança, pagamento desigual e taxas fixas aplicadas pelos contratantes.  

Greve dos entregadores paralisam deliverys em todo o Brasil; veja os impactos! (Imagem: Reprodução - Eliab Pessoa/TV Globo)
Greve dos entregadores paralisam deliverys em todo o Brasil; veja os impactos! (Imagem: Reprodução – Eliab Pessoa/TV Globo)

A paralisação foi aplicada nas principais capitais brasileiras, sendo elas: Aracaju (SE), Belo Horizonte (MG), Campinas (SP), São Paulo (SP), Piracicaba (SP), Fortaleza (CE), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), Teresina (PI), Maceió (AL), Goiânia (GO), Rio Branco (AC), Belém (PA) e no Distrito Federal. 

Com as motos estacionadas nas vias, os entregadores realizaram buzinaços, contando com o apoio da população presente. Mediante a situação, o número de entregas nas plataformas foi negativado, uma vez em que não havia como fazer o envio dos produtos 

Durante o movimento, os motoqueiros declararam que precisavam de uma revisão para a aplicação das seguintes medidas: 

  • aumento do valor recebido por quilômetro rodado; 
  • aumento do valor mínimo de cada entrega, que é independente da distância percorrida e do tempo gasto pelo entregador; esse valor é fixado por cada empresa; 
  • fim do que os entregadores consideram bloqueios indevidos, quando eles são bloqueados dos aplicativos sem saber o motivo; 
  • auxílio pandemia (equipamentos de proteção individual – EPIs – e licença). 

Resposta da Amobitec sobre a greve dos entregadores

Diante do clima de instabilidade, a Associação Brasileira de Mobilidade e Tecnologia (Amobitec), responsável pela contratação dos motoqueiros via delivery, informou que está fornecendo medidas de apoio para a categoria.

Entre as ações já implementadas, foram citadas a distribuição gratuita ou reembolso pela compra de materiais de higiene e limpeza (máscara, álcool em gel e desinfetante) e a criação de fundos para pagar auxílio financeiro a parceiros diagnosticados com Covid-19 ou em grupos de risco. 

Amobitec informou ainda que, os entregadores que estão cadastrados nas plataformas são segurados em caso de acidentes durante as entregas. Desse modo, as contestações sobre falta de segurança não se sustentam. Por fim, a associação deixou claro que está aberta para o diálogo, proporcionando melhorias para os servidores cadastrados. No que diz respeito a mobilização, os motoqueiros não serão penalizados.  

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.