Covid-19: veja como estados e municípios estão ajudando a população na crise

Os estados e municípios estão distribuindo benefícios para as famílias pobres, autônomos e donos de negócios parados por conta da pandemia do Covid-19. Além deles, o governo federal também assumiu a responsabilidade de implementar medidas para minimizar os impactos da crise. 

Covid-19: veja como estados e municípios estão ajudando a população na crise
Covid-19: veja como estados e municípios estão ajudando a população na crise (Imagem:Reprodução/Google)

Dentro da lista de ações já assumidas pelos governos estão inclusos:

  • Suspensão de impostos;
  • Transferência de renda por vouchers;
  • Cesta básicas;
  • Abertura de abrigos a moradores de rua;
  • Empréstimos com juros baixos.

Leia Também: Merenda escolar é garantida em dinheiro para alunos de SP, RJ, DF e mais dois estados

Esses esforços devem somar R$2,8 bilhões a menos nos cofres públicos, uma quantia pequena em relação aos volumes que foram prometidos pela União. 

Porém, na visão de especialistas é possível realizar por entes federais já em situação fiscal combalida após anos de estagnação da economia do país.

No estado de São Paulo, o governador João Dória (PSDB) prometeu R$725 milhões em juro subsidiados para negócios do comércio e do turismo, que estão parados com a pandemia.

Além disso, devem ser enviados vouchers de R$51 para os alunos da rede estadual, vindo de famílias pobres e que estão sem aulas e sem merenda durante o período de isolamento social.

Um programa semelhante de renda mínima deve beneficiar 26 mil microempreendedores, que deverão receber R$600 como compensação pela redução de movimento neste período.

O secretário estadual de Fazenda do Rio de Janeiro, Luiz Claudio Rodrigues de Carvalho, afirmou que foram destinados R$320 milhões para a Agência Especial de Fomento, AgeRio, para linhas de crédito para micro e pequenas empresas. 

Para as pessoas mais carentes, a ideia é distribuir um milhão de cestas básicas, que num primeiro momento deve ser repetida nos próximos dois ou três meses, enquanto o isolamento contra o Covid-19 durar. 

No Estado de Santa Catarina, a estratégia é dar R$230 milhões em crédito a juros baixos a pequenas e médias empresas. O secretário da Fazenda catarinense, Paulo Eli, comunicou que o valor do ICMS deve cair em 12% neste ano, o que equivale a R$2 bilhões.

“Será um impacto nas contas públicas tão forte como a greve dos caminhoneiros em 2018” diz.

Para os mais pobres, o governo postergou o pagamento de contas de luz pelo período de 60 dias e isentou a cobrança de água pelo mesmo período.

Leia Também: Guedes anuncia R$51 bilhões para empresas! Veja como será usado

Em Minas Gerais, foram tomadas medidas semelhantes que adiaram a cobrança de água e luz pelo período de seis meses. Na Bahia, o governado anunciou que vai arcar com mais de 677 mil cobranças de energia elétrica dos inscritos no Cadastro Único. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA